Depois de anos, PAI é estruturado para atender clientela infantil com atendimento ambulatorial - Foto: A. Frota
Depois de anos, PAI é estruturado para atender clientela infantil com atendimento ambulatorial – Foto: A. Frota

Ainda antes de comandar a Prefeitura de Dourados interinamente, em 2010, a prefeita Délia Razuk, então vereadora, viajou a Londrina, no Paraná, para conhecer um projeto para uma unidade de atendimento infantil e trazer como sugestão à administração municipal. E quando foi prefeita interina inseriu junto ao Ministério da Saúde a proposta de convênio para a construção da unidade.

Passados pouco mais de sete anos, o projeto transformou-se em ação e, nesta quarta-feira (24), a Policlínica de Atendimento Infantil (PAI), denominada Flamarion Capilé, será inaugurada. A ativação marca uma luta para tirar do papel um local destinado exclusivamente ao atendimento de crianças e adolescentes, via Sistema de Regulação, para prestar atendimento ambulatorial regulado.

“Seriedade, presença e trabalho representativo sempre foram motivos para eu acreditar no melhor para as pessoas. Temos que fomentar ações como esta, para que soluções apareçam”, disse Délia Razuk.

Para a prefeita de Dourados, os esforços para ativação da policlínica são frutos do pensamento de cuidar do que é dos douradenses. “A policlínica é um sonho que se realiza de uma luta muito antiga. O prédio estava lá e a ativação emperrou por anos desde que a obra ficou pronta. Graças a Deus e ao trabalho do secretário [de Saúde, Renato] Vidigal e equipe, em pouco mais de 60 dias conseguimos ativar”, comemora a prefeita.

Localizada na rua Frei Antonio, próximo à Unidade de Pronto Atendimento (UPA), a Policlínica Flamarion Capilé vai atender crianças e adolescentes das 7h às 19h, e será destinada às mais de 47 mil pessoas com idade entre 0 e 15 anos moradoras em Dourados, segundo o Censo 2016. O atendimento não será em caráter de pronto socorro, e, sim ambulatorial. Serão oferecidas consultas médicas especializadas com equipe multiprofissional, odontologia, saúde mental e também os serviços de enfermagem, entre outros.

O caráter articulado da PAI com a atenção básica, Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu), UPA e unidades hospitalares, construindo fluxos coerentes e efetivos de referência e contra referência é uma das principais metas. A Policlínica é uma unidade de saúde de complexidade intermediária entre unidades básicas de saúde e a rede hospitalar compondo, assim, uma rede organizada de atenção à saúde.

Com recursos federais do Ministério da Saúde, garantidos por Marçal Filho, quando foi deputado federal, a obra está pronta desde 2013 e a administração passada cogitou em implantar o serviço várias vezes. A prefeita Délia tomou a iniciativa de ativar a unidade há pouco mais de 60 dias, quando foi iniciado o trabalho para mobiliar e estruturar o atendimento.

Homenagem

O nome para a policlínica homenageia uma das pessoas que mais contribuíram com o cuidado às crianças em Dourados: Flamarion Capilé, falecido em 2010. Ele fundou, junto com a esposa Josephina Capilé, a Creche André Luiz, uma das mais importantes instituições de ensino infantil de Dourados, inaugurada na década de 70.

Durante três décadas o casal se dedicou ao cuidado de milhares de crianças douradenses e hoje a creche é responsável pelos cuidados a mais de 190 crianças de 0 a 5 anos.