Delegacia de Atendimento à Mulher, em Dourados – Divulgação

A Polícia Civil descartou a possibilidade de abuso sexual no caso da menina de três anos de idade que morreu na noite deste domingo (07), na UPA (Unidade de Pronto Atendimento), em Dourados. A criança veio a óbito após parada cardiorrespiratória e havia suspeita de estupro, o que foi descartado pela Delegacia de Atendimento a Mulher.

Conforme a delegada da DAM, Paula Ribeiro dos Santos, o que causou a morte foi uma pneumonia bilateral de evolução rápida. Ela cita que laudo do médico legista apontou que fissura no ânus constatada na menor foi causada provavelmente por fezes e não em decorrência de algum agente externo.

“Não há indícios de que tenha ocorrido abuso sexual contra a menor”, destacou a delegada.

De acordo ainda com a polícia civil, foi constatado pelo médico legista que um dos pulmões da criança estava bastante comprometido, situação que evoluiu muito rápido e levou a criança a óbito.

Ainda conforme a delegada, o médico agiu corretamente ao orientar a família quanto a investigação.

“É muito importante ter ocorrido a avaliação pelo nosso médico legista para que pudéssemos esclarecer, pois se caso houvesse qualquer indício de crime, com certeza a polícia já estava tomando as medidas cabíveis”, apontou.

Segundo o portal Dourados News, alguns familiares chegaram a ser ouvidos pela polícia civil e outros deverão ser ouvidos após o momento de luto, por “precaução”, ainda segundo a delegada.

Antes de procurar a UPA neste fim de semana, a avó disse que no dia 3 de abril a menor foi encaminhada a um posto de saúde na região do Jardim Flórida, onde reside, reclamando de fortes dores na barriga.  No local, ela foi medicada e liberada.

Por volta das 19h de ontem, a menina voltou a passar mal e foi encaminhada à UPA. O óbito foi constatado às 22h.