Ação, batizada de Mapa da Mina, é um desdobramento da 24ª fase, que teve condução coercitiva do ex-presidente Lula.

A Polícia Federal (PF) cumpre nesta terça-feira (10) 47 mandados de busca a apreensão da 69ª fase da Operação Lava Jato autorizada pela 13ª Vara Federal de Curitiba.

A ação foi batizada de Mapa da Mina e é um desdobramento da 24ª fase da Lava Jato, em que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva foi levado a depor. Na ocasião, a defesa negou envolvimento em irregularidades, e o ex-presidente disse ter se sentido um “prisioneiro”.

A operação desta terça investiga os crimes de corrupção, tráfico de influência e lavagem de dinheiro que, segundo as investigações, era feita por meio de contratos de operadoras de telefonia, internet e TV por assinaturas atuantes no Brasil e no exterior.

De acordo com a Polícia Federal (PF), o montante dos repasses apurado até o momento chega a R$ 193 milhões, realizados entre 2005 e 2016.

Até a última atualização desta reportagem, não havia informações sobre quem são os alvos.

As buscas são realizada em São Paulo, no Rio de Janeiro, na Bahia e no Distrito Federal.

Mapa da Mina

O nome desta etapa da operação, segundo a PF, foi retirado de arquivo eletrônico de apresentação financeira interno do grupo econômico. Esse material foi apreendido na 24ª fase da Lava Jato.

O arquivo indicava como “mapa da mina” as fontes de recursos provenientes da maior companhia de telefonia investigada, conforme a PF. O nome da companhia ainda não foi informado.

Do G1

Prefeitura de Rio Brilhante_Coronavírus