O resultado da empresa de 2017 foi afetado pelo acordo para encerrar processos judiciais movidos por investidores nos EUA, que custou R$ 11,2 bilhões

A Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 446 milhões em 2017, no quarto ano consecutivo de perdas. O resultado da empresa foi afetado pelo acordo fechado pela companhia para encerrar processos judiciais movidos por investidores nos Estados Unidos, que gerou uma despesa extraordinária de R$ 11,2 bilhões, e pela adesão a programas de regularização fiscal.

“Estamos numa trajetória consistente de recuperação, seguindo à risca o que nos propusemos no nosso plano de negócios. Os maiores impactos no balanço de 2017 refletem despesas não recorrentes que reduziram incertezas e riscos em relação ao futuro da companhia”, disse, em nota, o presidente da estatal, Pedro Parente.

Em 2016, a Petrobras teve prejuízo líquido de R$ 14,824 bilhões, puxado principalmente por baixas contábeis que reduziram sua avaliação de ativos.

A Petrobras teve perdas de R$ 5,477 bilhões no quarto trimestre de 2017. Além da despesa associada ao encerramento da ação coletiva nos EUA e dos programas de regularização fiscal, a empresa também teve seu resultado afetado pela reavaliação de ativos, que gerou perdas financeiras de R$ 3,5 bilhões no período.

Nova regra para dividendos

No mesmo dia da divulgação do balanço financeiro de 2017, o Conselho de Administração da Petrobras informou que permitiu estudos para promover uma alteração em sua política de distribuição de resultados aos acionistas.

Os estudos definirão como mudar o estatuto social da companhia para cumprir dois objetivos:

  1. Estabelecer o pagamento de dividendos ou de Juros sobre Capital Próprio (JCP) em regime trimestral.
  2. Encontrar uma forma de os pagamentos de dividendos intermediários poderem ser feitos à conta da reserva de lucros.

Quando for concluída, a pesquisa será submetida ao Conselho de Administração. Se for aprovada, o colegiado encaminha a proposta de alteração para ser deliberada em uma assembleia geral dos acionistas.

Do G1