Operação tapa-buraco segue com grandes intervenções

Na rua Dom João VI, parte do asfalto foi refeito por conta do dano elevado que apresentava - Foto: A. Frota
Na rua Dom João VI, parte do asfalto foi refeito por conta do dano elevado que apresentava – Foto: A. Frota

Com foco na região nordeste, tapa-buraco avança por Dourados e resolve problemas crônicos

A Secretaria Municipal de Obras Públicas segue com o cronograma de tapa-buracos em Dourados e chama atenção às grandes intervenções que as equipes têm realizado na malha asfáltica, por vezes, refazendo toda a pavimentação em alguns trechos. É o caso da rua Dom João VI, que teve parte do asfalto refeito por conta do dano elevado que apresentava.

Com quatro frentes de trabalho, sendo uma em caráter itinerante, o trabalho do tapa-buraco avança com ações na região nordeste, imediações do Jardim Santa Maria e Canaã I, ruas Brasil e Dom João VI. Esta semana, as conclusões de trabalhos intensos no Jardim Flórida e na região do Pronto Atendimento Médico (PAM) e rua Iguassu, somam mais metros quadrados de atuação.

“São mais de 50 mil metros quadrados já feitos e continuamos com um grande desafio, mas que tem sido vencido”, disse o secretário Tahan Sales Mustafa.

O secretário ressalta o trabalho que tem sido feito e as grandes intervenções, fruto, principalmente, de uma malha asfáltica muito antiga. “Temos recebido muitas reclamações de locais que não receberam o serviço, mas volto a afirmar que o cronograma tem sido cumprido e vamos completa-lo. Temos feito intervenções em locais que não estavam há meses sem o reparo, mas há anos”, disse Tahan.

A prefeita Délia Razuk reiterou os esforços em recuperar a malha asfáltica da cidade de Dourados e reconhece que o necessário é fazer a recuperação com recapeamento, no entanto, esta é uma intervenção mais cara e praticamente impossível no contexto da situação econômica atual. “O que pode ser feito, o que temos condições de fazer está sendo feito. E vamos continuar. Nosso compromisso é avançar com os serviços e estamos vencendo etapas, obstáculos, contrariedade às vezes. Gostaria de ressaltar o apoio da população que reconhece este grande desafio”, disse.

A escassez de chuva também tem contribuído, segundo o secretário Tahan. “Graças a Deus temos tido um tempo de estiagem e isso colabora muito com as equipes”, finalizou.

O procedimento conta com a escarificação da área danificada, a limpeza e reestruturação da base e a aplicação da massa quente, um dos pontos mais positivos do trabalho.