Polícia Civil cumpre mandados em duas cidades na investigação sobre suspeita de fraude em licitações em Rio Brilhante

Policial chega à delegacia com documentos apreendidos em Dourados – Foto: Adilson Domingos

Quatro pessoas foram presas nesta quarta-feira (12) na Operação Depuração deflagrada pela Polícia Civil para desmantelar suposto esquema envolvendo fraude em licitações na Prefeitura de Rio Brilhante.

Segundo o Campo Grande News, as prisões e os mandados de busca e apreensão nas duas cidades foram autorizados pelo juiz Jorge Tadashi Kuramoto, da Vara Criminal de Rio Brilhante, a pedido da Polícia Civil.

Em Rio Brilhante, foram presos um funcionário da prefeitura e dois empresários, o dono de uma oficina mecânica e o dono de uma gráfica.

Em Dourados, foi preso um empresário sócio de uma loja de móveis localizada na Avenida Hayel Bon Faker. Ele é investigado por organização criminosa. A empresa tinha sido contratada pelo município de Rio Brilhante. A polícia apura fraude no processo de licitação.

Seis mandados de busca e apreensão também foram cumpridos pelo SIG (Serviço de Investigações Gerais) na segunda maior cidade de Mato Grosso do Sul.

Nota da Prefeitura

Em nota encaminhada pela assessoria de imprensa, o prefeito de Rio Brilhante Donato Lopes da Silva (PSDB) disse ser o maior interessado em esclarecer todos os fatos.

“Ainda não há informações sobre quais investigações estão em curso, mas o prefeito determinou que todos os setores colaborem prontamente com o Ministério Público e a polícia”, afirma a nota.

Através da assessoria, Donato informou que sua gestão sempre prezou pela lisura e seriedade em todos os atos e espera que as investigações esclareçam o mais rápido possível todas as questões.