Operação da PF apreende R$ 700 mil em vinhos e carros de luxo em casa de investigado

Policiais carregam bens apreendidos em residência de um dos investigados – Foto: Bruno Henrique
Policiais carregam bens apreendidos em residência de um dos investigados – Foto: Bruno Henrique

A Polícia Federal apreendeu carros de luxo, vinhos nacionais e importados avaliados em R$ 700 mil, televisão de 300 polegadas no valor de R$ 89 mil, além de outros objetos de valor durante cumprimento de mandados de busca e apreensão na 2ª fase da Operação Labirinto de Creta, deflagrada na manhã de hoje em combate a organização criminosa que utilizava empresas do setor frigorífico para cometer fraudes ao fisco, de aproximadamente R$ 350 milhões, informa reportagem publicada no portal Correio do Estado.

De acordo com o delegado da Polícia Federal, Cléo Mazzotti, no esquema, empresas frigoríficas usavam várias empresas laranjas para sonegar altos valores em impostos e burlar direitos tributários dos funcionários sem levantar suspeitas.

Empresas eram divididas em grupos menores, que deviam os tributos e, dessa forma a empresa mãe estava sempre em dia com o fisco.

A Receita Federal percebeu que as pequenas empresas montadas pelo grupo eram usadas para cometer as fraudes e não pagavam impostos, contribuição e dívidas trabalhistas. Os fiscais da receita conseguiram apurar o crédito tributário deste grupo, mas não conseguia recuperar os valores sonegados, porque o quadro societário era composto por laranja, pessoas sem capacidade econômica.

O Grupo é investigado por crimes de sonegação fiscal, organização criminosa, falsidade ideológica, estelionato qualificado, fraudes previdenciárias e lavagem de dinheiro.

Segundo Mazzotti, os bens apreendidos visam ter uma garantia do ressarcimento do valor sonegado. São cumpridos 15 mandados de busca e apreensão em Campo Grande, Terenos e São Paulo (SP).

Na residência de um dos investigados foi cumprido um dos mandados, onde foram apreendidos uma adega de vinho, carros Porsche e vários objetos com valor acima de R$ 5 mil, segundo informou o advogado do empresário, que afirma que todos os bens foram adquiridos de forma lícita e que não existe irregularidades nos negócios, o que, segundo ele, será comprovado durante as investigações.

Labirinto de Creta

Esta ação policial é desdobramento de operação deflagrada em 6 de novembro de 2014, que combateu ações ilegais do frigorífico Beef Nobre, que resultou na condenação de um empresário do setor a 5 anos e 8 meses de prisão por lavagem de dinheiro. Na ocasião, foram cumpridos mandados em Mato Grosso do Sul e interior do Paraná.

Na ação de hoje, são cumpridos 15 mandados de busca e apreensão na casas dos investigados e empresas ligadas à Organização Criminosa. Participam da operação 100 policiais federais e 18 auditores da Receita Federal.