Oncologia volta a ser debatida durante sessão na Câmara

“É preciso uma solução para continuar os atendimentos aos pacientes”, disse a vereadora Daniela - Foto: Eder Gonçalves
“É preciso uma solução para continuar os atendimentos aos pacientes”, disse a vereadora Daniela – Foto: Eder Gonçalves

Durante a sessão ordinária realizada na Câmara de Dourados, nesta segunda- feira (07), os vereadores debateram sobre os atendimentos realizados no município na especialidade de oncologia. Na ocasião, Públio Eugênio de Castro Vasconcelos, superintendente do Hospital Evangélico responsável no atendimento a pacientes com câncer em Dourados, fez uso da tribuna livre na Casa de Leis e explanou sobre a situação do atendimento na oncologia.

“Convidamos a todos os vereadores e representantes da população para conhecer e acompanhar de perto o tão complexo e importante assunto. E ainda auxiliar todos os envolvidos em esclarecimentos e tomadas de decisão dos atores públicos envolvidos”, disse o representante.

A vereadora e presidente da Casa de Leis, Daniela Hall (PSD), enfatizou que os debates não estão resolvendo a questão e é preciso uma solução para continuar os atendimentos aos pacientes.

“Estamos perdendo muito tempo discutindo, enquanto pessoas estão morrendo. Em termos de atendimento, equipe, instalações e equipamentos o Hospital Evangélico é excelente e é um crime tirar o atendimento dos pacientes com câncer dele”, pontuou a vereadora.

Já o vereador e vice-presidente da Câmara, Sérgio Nogueira (PSDB), falou que é preciso realizar um seminário ou audiência pública e ouvir todas as partes e assim buscar uma solução para a questão dos atendimentos aos pacientes com câncer.

Os vereadores Idenor Machado (PSDB), Cirilo Ramão (PMDB), Bebeto (PR), Alan Guedes (DEM), Madson Valente (DEM), Marçal Filho (PSDB), Elias Ishy (PT), Pedro Pepa (DEM) discorreram sobre o assunto.

Indicações e requerimentos

Dando início aos trabalhos o vereador Cido Medeiros (DEM) solicitou pavimentação asfáltica para a Vila Valderez e Jardim Nova Esperança.

Já Bebeto (PR) indicou patrolamento e cascalhamento nas sitiocas Síria Rasselem, Campo Belo e Ouro Fino e pavimentação asfáltica no Jardim Alhambra.

Silas Zanata (PPS) requereu um Caps (Centro de Atendimento Psicossocial) nas reservas indígenas de Dourados e ainda obras de patrolamento no distrito de Picadinha.

Idenor Machado (PSDB) indicou ao comando da Polícia Militar de Dourados para que seja intensificada rondas policiais no Residencial Dioclécio Artuzi I, II e III e iluminação no espaço ao lado da UPA (Unidade de Pronto Atendimento).

Cirilo Ramão (PMDB) solicitou manutenção e conserto das bocas de dragão na Rua Eulália Pires com a Rua Ernest de Matos Carvalho na entrada da Vila Cachoeirinha e ainda poste de rede com proteção no campo de futebol da Vila Cachoeirinha.

Braz Melo (PSC) indicou a revitalização do Parque Infantil do Parque Alvorada e também a limpeza, pintura e sinalização na Avenida Weimar Gonçalves Torres e Rua Joaquim Teixeira Alves.