Obama diz que decisão sobre ‘Dreamers’ é ‘cruel e errada’

O ex-presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, usou sua conta no Facebook para criticar a decisão de seu sucessor, Donald Trump, de encerrar o programa de proteção de jovens filhos de imigrantes ilegais, batizado de “Dreamers”, chamando-a de “cruel” e “errada”.

“Voltar a mira para essas pessoas jovens é errado – porque elas não fizeram nada de errado. É autodestrutivo – porque elas querem começar novos negócios, entrar em nossos laboratórios, servir como militares, além de outras contribuições que elas podem dar para o país que amam. E é cruel”, escreveu em um longo texto. Obama questiona sobre o que será dessas pessoas com uma série de perguntas. “E se o professor de ciências de seu filho, ou nosso vizinho amigo tiver que sair por ser um Dreamer? Onde nós deveríamos supostamente enviá-los? Para um país que ela não conhece ou lembram com uma língua que ela talvez nunca tenha falado? Vamos ser claros: a ação de hoje não tem a ver com legalidade. É uma decisão política, e um questão moral”, afirma ainda Obama.
No texto, ele ironiza as justificativas do governo de Trump dizendo que “chutá-los para fora do país não vai diminuir o índice de desemprego, ou diminuir os impostos de alguém, ou aumentar o salário de qualquer pessoa”.

Evocando o “senso de ser norte-americano” e os “valores da população”, Obama ainda usa termos fortes para criticar o governo.

“Por fim, isso é sobre decência básica […]. O que nos faz americanos não é uma questão de como somos visualmente, ou de onde vem os nossos nomes, ou o jeito que nós rezamos. O que nos faz americanos é ser fiel a um grupo de ideia – que todos nós criamos de maneira igual; que permite a todos nós ter uma chance de fazer de nossas vidas o que nós desejamos”, diz ainda.

Da AnsaFlash