Home Colunistas O carvão e suas peculiaridades

O carvão e suas peculiaridades

  • Por Rosa Floriano

O Brasil, apesar de ser o maior produtor de carvão vegetal do mundo, ainda não é capaz de atender toda a sua demanda, tornando economicamente atrativa a exploração ilegal de florestas nativas para a produção clandestina de carvão. E como forma de impedir essa produção ilegal um dos procedimentos legais vigentes atualmente é o Documento de Origem Florestal (DOF) que trata-se de uma licença obrigatória para o controle do transporte e armazenamento de produtos florestais de origem nativa, incluindo o carvão vegetal. No entanto, esse dispositivo apresenta alguns pontos vulneráveis, de forma que deve ser verificado se a carga transportada corresponde, em quantidade e espécie, ao descrito no DOF. O reconhecimento da espécie carbonizada somente é possível porque parte da anatomia da madeira permanece intacta após a carbonização. Nesse contexto, destaca-se a análise de imagens digitais, que permite o desenvolvimento de sistemas automatizados capazes de tomar decisões com base em informações ou características

O Carvãovegetal paranarguilecom fina camada de pólvora para facilitar o acendimento além deste seu principal destino é o setor siderúrgico, sendo fundamental para a produção de aço. Os setores residencial e comercial também são significativos, envolvendo o sustento de milhares de brasileiros. O carvão encontra-se no cerne de questões econômicas, sociais e ambientais. Normalmente os aspectos negativos são os mais evidenciados, como empresas que visam o máximo de lucro, utilização de mão de obra análoga à escravidão e derrubada massiva de florestas nativas. Por outro lado, há diversas iniciativas sustentáveis e ecologicamente corretas, com o emprego de manejo florestal e trabalhadores regularizados. Entretanto, um dos pontos fundamentais para garantir a sustentabilidade da cadeia produtiva de carvão vegetal é a Fiscalização – somente ela pode garantir que o processo está sendo realizado de forma adequada e com as espécies autorizadas. É necessário que os agentes fiscais saibam analisar a carga no momento da abordagem, afim de evitar possíveis fraudes ao DOF. E em caso de dúvidas, observar a caracterização anatômica e espectroscopia do infravermelho como ferramentas para a identificação de diferentes espécies utilizadas como carvão.

Por outro lado, o carvão mineral, é combustível fóssil, pode ser usado na siderurgia (manter aquecidos os fornos), na industria química (fabricação de corantes), na produção de explosivos, fabricação de inseticidas, fabricação de plásticos, produção de medicamentos, produção de fertilizantes e na geração de energia elétrica. Em função de ser uma energia não renovável vários pesquisadores tem tentado obter carvão de mandioca, cana, sorgo sacarifico que podem até ter um bom rendimento de toneladas por hectare mas certamente precisam de cuidados especiais inclusive para as variações climáticas e safras em épocas definidas prejudicando o espaço para a demanda nacional de alimentos. Por isso o eucalipto tem se apresentado como a fonte mais segura e rentável, perene e por isso se consagrou como a melhor matéria prima para obtenção de carvão vegetal. Daí a necessidade de se manter a eficiência da fiscalização e o apoio a esse setor por parte dos governos inclusive para se coibir problemas históricos que envolvem o carvão na questão do transporte, na questão trabalhista com o homem do campo, na questão ambiental e na própria saúde dos trabalhadores.

  • Colunista do AGORA MS

Eucalipto (Em Dois Irmãos do Buriti) – Divulgação
Cabeça de Negro – Divulgação

Sair da versão mobile