“Diálogos de Inovação” foi realizado pela Fiems e pelo Senai, nesta quarta-feira, 27, na sede da OAB/MS - Divulgação
“Diálogos de Inovação” foi realizado pela Fiems e pelo Senai, nesta quarta-feira, 27, na sede da OAB/MS – Divulgação

O uso das PPPs (Parcerias Público-Privadas) como alternativas ao atual modelo econômico dominou o primeiro dos oito encontros da série “Diálogos de Inovação”, realizado pela Fiems e pelo Senai, nesta quarta-feira (27/09), na sede da OAB/MS (Ordem dos Advogados do Brasil no Estado), com a jurista Cristiana Maria Fortini Pinto e Silva. O evento tem como objetivo de inspirar e mobilizar empresários, empreendedores e a sociedade para pensar a indústria de Mato Grosso do Sul pelos próximos 20 anos.

A advogada Cristiana Fortini, que é doutora em Direito pela UFMG (Universidade Federal de Minas Gerais), diretora do IBDA (Instituto Brasileiro de Direito Administrativo) e presidente da Comissão de PPP (Parcerias Público-Privadas) da OAB/MG, avaliou o encontro como um ponto de partida e destacou o interesse dos empresários sobre o tema. “Foram 400 perguntas, que mostram que os empresários substancialmente estão interessados”, pontuou.

Ela acrescentou que considera muito importante que se abra esse canal de comunicação. “Fundamentalmente, penso que é mais crucial é que realmente se faça um produto que possa levar as solicitações, inconformismos e postulações do empresário para que ele tenha mais segurança para participar de projetos desse porte ao Congresso Nacional, ao Governo Federal”, explicou.

Cristiana Fortini ainda acrescentou que essa é uma legislação nacional. “Se há ajustes a serem feitos nessa legislação para que existam mais PPPs, já que o nosso número é limitado, precisamos de encontros como esse que produzam algo nesse sentido”, completou a jurista.

Repercussão

Na avaliação do presidente da Fiems, Sérgio Longen, os “Diálogos de Inovação” são uma plataforma interessante para construir avanços em termos que são gargalos e debater as possíveis oportunidades. “Entendo que finalizar esse primeiro encontro com dois temas importantes, tentarmos dar credibilidade de debater com a sociedade um novo modelo de educação, que realmente a sociedade se manifeste satisfatoriamente do modelo que nós poderíamos ter em Mato Grosso do Sul e também sobre as oportunidades em infraestrutura”, declarou.

O diretor-regional do Senai, Jesner Escandolhero, ressaltou a ampla discussão sobre o tema. “Conseguimos aprofundar dentro do tempo permitido em algumas questões, como o sucesso das PPPs, onde o empresário deve ter cautela, o que deve ser observado para se avançar com qualidade dentro dos empreendimentos previstos em parcerias. Então acredito que atendemos ao propósito do primeiro encontro e com os próximos também lograremos êxito”, afirmou.

Já para o presidente da OAB/MS, Mansour Elias Karmouche, o projeto “Diálogos de Inovação” significa um grande avanço. “Podemos estar abrindo campos de trabalho para os nossos advogados, principalmente no que tange as parcerias público privadas, na área contratual, na área de consultorias e é um segmento para dar segurança ao empresário e ao cidadão”, concluiu.

Participantes

Para o empresário Noli Mário Rubin Aléssio, o encontro foi importante para apresentar um tema ainda pouco discutido. “Essa aproximação e essa divulgação é muito importante. Eu sou empresário e presto serviço a empresas que fazem parecerias público-privadas. Agora já entendo melhor a maneira como elas atuam no setor empresarial. Além disso, esse conhecimento abre espaço para que nós empresários que estamos participando possamos atuar nessa questão”, salientou.

O empresário Antônio Pedro Alcântara elogiou a palestra, reforçando a qualidade técnica da palestrante. “É um evento que visa traçar estratégias melhores para o equilíbrio empresarial futuramente. E na atual situação que vivemos, é importante procurarmos o equilíbrio de tais estratégias”, disse.

Já o empresário Clair Smaniotto destacou a participação não só do empresário, mas da própria comunidade na discussão de um tema tão importante. “Hoje o empresariado não pode ficar refém do poder público, mas tem de participar, dar ideias, sugerir, porque são nesses debates que surgem soluções que podem ser incrementadas pelo poder público que visam melhorias para toda a sociedade”, finalizou.

Facilitação gráfica

Como parte da proposta de apresentar um formato inovador, o projeto “Diálogos de Inovação” ainda contou com facilitação gráfica, uma metodologia traduz o conteúdo exposto pelo palestrante em imagens e palavras-chaves. Segundo a artista plástica Wania Borges, essa é uma metodologia muito comum nos Estados Unidos desde a década de 70 e busca aumentar a absorção do conteúdo.

“A comunicação das imagens se transforma. Se tivesse alguém de outro público, conseguiria assimilar melhor o conteúdo. Além disso, há pessoas que são mais visuais do que auditivas. Unindo os dois, aumenta a absorção do conteúdo”, explicou Wania Borges.

Serviço – Mais informações sobre o evento podem ser obtidas pelo site www.dialogosdeinovacao.com.br