Francisco presidiu a Via Sacra, nesta Sexta-Feira Santa – Foto: Ansa

O papa Francisco presidiu na noite desta sexta-feira (19) a Via Sacra no Coliseu, em Roma, como parte das celebrações do rito de Páscoa. O líder católico dedicou suas orações ao que chamou de “cruzes” e “crucificados” do mundo, ou seja, desafios e problemas enfrentados pelas sociedades atuais. A Via Sacra começou com uma meditação de Jorge Mario Bergoglio sobre seres humanos vítimas de tráfico. Depois, ao fim das 14 estações, o Papa fez orações pelas “cruzes” e “crucificados” do mundo, como a imigração e os migrantes, a pedofilia, a fome e as divisões na Igreja Católica. Também foram lembradas as famílias que sofrem com as separações e traições, e os idosos abandonados.

“Entre as cruzes do mundo há a dos migrantes, que encontram as portas fechadas por causa do medo, e corações blindados por cálculos políticos”, disse Jorge Mario Bergoglio. As meditações da Via Sacra deste ano foram confiadas à freira italiana Eugenia Bonetti, missionária que se dedica a resgatar jovens e mulheres do tráfico de seres humanos e da prostituição.

Durante as 14 estações, foram lembradas as vítimas do tráfico de seres humanos, os menores explorados, as mulheres obrigadas à prostituição e os migrantes.

“Com Cristo e com as mulheres no caminho da cruz”, a religiosa, presidente da Associação “Slaves no More”, quis percorrer “junto a todos os pobres, aos excluídos da sociedade e aos novos crucificados da história de hoje, vítimas dos nossos fechamentos, dos poderes e das legislações, da cegueira e do egoísmo, mas sobretudo do nosso coração endurecido pela indiferença”, informou a Santa Sé.

A celebração da Via Sacra foi acompanhada por milhares de pessoas em Roma, pela noite. À tarde, Francisco celebrou a missa da Paixão do Senhor na Basílica de São Pedro, no Vaticano.

Da AnsaFlash