No Centro de Bovinocultura de Corte, Longen prega união do setor produtivo pela retomada da economia

Sérgio Longen participou da cerimônia de inauguração do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do Senar – Assessoria

Ao participar na noite desta quarta-feira (07/03), em Campo Grande (MS), da cerimônia de inauguração do Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar), o presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu a união de forças do setor produtivo para a retomada da economia sul-mato-grossense, que tem apresentado sinais de melhora já no começo deste ano. “A união dos setores industrial, pecuário e comercial vem dando certo e esperamos continuar contribuindo com o desenvolvimento de Mato Grosso do Sul”, declarou.

Ele acrescentou ainda que a tecnologia faz parte dos processos de inovação de todos os setores. “Fico muito feliz por estar aqui participando da inauguração desse centro de inovação e pesquisa, que será de extrema importância para que consigamos avançar na pecuária de corte, mas também na indústria e no comércio”, afirmou, reforçando a força da indústria frigorífica no Estado, que movimenta por ano mais de R$ 12,81 bilhões e corresponde a 35,7% do valor bruto do setor industrial de Mato Grosso do Sul.

Hoje, de acordo com dados do Radar Industrial da Fiems, são 112 indústrias frigoríficas em operação no Estado, que juntas empregam 25.899 trabalhadores e geram uma massa salarial de R$ 537,4 milhões por ano. “O Complexo Frigorífico do Estado fechou 2017 com receita de US$ 942,8 milhões nas exportações, um aumento de 20% sobre 2016, quando o total ficou em US$ 783,2 milhões. Neste ano, o grupo já obteve uma receita de US$ 82,6 milhões, o que representa uma elevação de 11% na comparação com janeiro de 2017”, detalhou Sérgio Longen.

Repercussão

O presidente da Famasul, Mauricio Saito, reforçou o alinhamento com a Fiems, apesar de, em alguns momentos, as duas instituições defenderem pautas diferentes. “Isso nunca foi motivo de suplantar o nosso desejo enquanto presidentes de federações de levar o Estado de Mato Grosso do Sul ao caminho do desenvolvimento sustentável. Acredito que todo o setor produtivo aqui do Estado tem contribuído com nossos projetos de desenvolvimento”, declarou.

Já o governador Reinaldo Azambuja ressaltou a força do Sistema S, principalmente em Mato Grosso Sul. “O Sistema S aqui no nosso Estado é um sistema que funciona, trazendo resultados importantes, como esse centro de excelência que estamos inaugurando hoje, que vai difundir novas oportunidades de formação, contribuindo para enfrentarmos os desafios na competitividade global”, salientou.

Presente ao evento, o presidente da CNA (Confederação Nacional da Agricultura e Pecuária), João Martins da Silva Júnior, comentou que a Região Centro-Oeste detém 34% do rebanho nacional. “A implantação do Centro aqui demonstra a importância do Estado para a agropecuária brasileira. Além disso, o conteúdo gerado aqui vai ser utilizado para a formação dos profissionais do Senar de outros Estados”, finalizou.

O Centro

O Centro de Excelência em Bovinocultura de Corte do Senar está localizada dentro da Embrapa Gado de Corte e conta com uma estrutura de 2,3 mil metros quadrados, distribuídos em seis blocos e com uma configuração modular moderna, com laboratórios didáticos e de informática, além de área de convivência e pavilhão multiuso, possibilitando o desenvolvimento de atividades teóricas e práticas.

Com infraestrutura moderna, a unidade de educação profissional e tecnológica vai disseminar conhecimento, inovação e incentivar a pesquisa para o desenvolvimento da cadeia produtiva de bovinocultura de corte, que hoje tem processos com elevado nível de sofisticação e requer profissionais cada vez mais capacitados. Pessoas de todos os Estados que queiram investir numa carreira no setor vão poder estudar, gratuitamente, no Centro de Excelência em Campo Grande. A unidade de educação vai oferecer curso Técnico em Agropecuária com a especialização técnica em Bovinocultura de Corte, com carga horária total de 1.760 horas.

O especialista técnico em Bovinocultura de Corte será capaz de atuar em propriedades rurais, empresas de consultoria, agroindústrias, instituições de assistência técnica, extensão rural e pesquisa, comercialização de equipamentos e produtos agrícolas, cooperativas, associações rurais, entre outros.

A unidade construída em Mato Grosso do Sul é a 2º a ser inaugurada no País e, no ano passado, foi inaugurado o Centro de Fruticultura, em Juazeiro, na Bahia. O Senar também pretende construir mais oito, beneficiando os segmentos de bovinocultura de leite, cana-de-açúcar, cafeicultura, ovinocaprinocultura, florestas, palma de óleo, grãos, oleaginosas e gestão e empreendedorismo.