‘Não reconheci’, diz filho de Hebe, repudiando série sobre a mãe na Globo

Marcello Camargo e Andrea Beltrão – TV Globo/Reprodução/Instagram/Montagem

A série Hebe vai reestrear na tela da Globo, na próxima quinta-feira (30). A história da Rainha da televisão brasileira é um compilado do filme, lançado em 2019, e protagonizado pela atriz Andrea Beltrão. Contudo, a obra não teria sido fiel à trajetória da artista, pela óptica de seu próprio filho, o apresentador Marcello Camargo. As informações são do ‘O Fuxico’.

Em entrevista ao Balanço Geral SP, desta segunda-feira (27), o herdeiro da loira descreveu sua insatisfação. “Essa série é dividida em duas partes distintas: na juventude, em que ela batalha por sua carreira, em busca do espaço e sucesso. Muito bacana e fiel à realidade”, iniciou ele. Ainda no quadro Hora da Venenosa com a jornalista Fabíola Reipert, Marcello pontuou o que não condiz com a trajetória da mãe. “Quando ela já é uma apresentadora famosa, não reconheci a minha mãe! Ela com um copo de whisky na mão? Ela odiava! Nunca bebeu no camarim, apenas água. Jogar o microfone no chão? Jamais! E o pior de tudo: deixar o público esperando? Ela tinha um respeito imenso pelo público, jamais o deixaria esperando”, frisou.

Série Hebe

Ela foi umas apresentadoras mais brilhantes e carismáticas da TV brasileira. Hebe Camargo era puro glamour à frente das atrações que comandava. A celebridade que morreu em 2012, vítima de um câncer, deixou um rico legado. Depois de sua história ter virado tema de musical teatral, será a vez do público da telinha rever a série Hebe, a partir do dia 30 de julho.

Em conversa com o site Notícias da TV, Andrea Beltrão que interpreta a saudosa diva, contou uma curiosidade que ocorreu durante as filmagens, algo a ver com o figurino e um objeto marcante da famosa loira. “A última roupa era uma capa prateada que a gente usou no filme. Quando botei a mão no bolso, senti um negócio duro e puxei para ver o que era. Tinha uma medalha grande de Nossa Senhora fechadinha em um saco plástico”, explicou ela.

A intérprete de Hebe seguiu seu relato emocionante. “Ela era super-religiosa, e eu não. Pensei: ‘É um recado que ela mandou para mim’. Eu nem acredito nessas coisas, mas achei sobrenatural, porque a família da Hebe tinha feito uma revisão nas roupas antes de entregar, vai que mandam um brinco de brilhante junto?”, reforçou. Beltrão tomou uma decisão muito especial, e relatou tal fato ocorrido com Claudio Pessutti, sobrinho da apresentadora. “Só depois que acabou eu contei para ele. Ela tinha comprado em uma viagem que fez à Espanha, uma das últimas santas que comprou. Agora eu fiz uma cópia da medalha e já posso devolver [a original] para ele”, frisou a atriz. A artista contou que assistia aos programas de Hebe com a avó, mas que só conheceu a história dela quando leu o roteiro. “Eu me apaixonei por ela, pela coragem de ser quem era.

Foi muito difícil interpretá-la, mas me senti muito apoiada pela equipe de criação e tudo foi levado para que a gente chagasse a um lugar de interpretação e releitura livre dessa mulher. E juntos conseguimos. Esse trabalho teve essa alegria de conseguir construir uma mulher que era mãe, era filha, era careta e queria ser livre”, concluiu.

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui