Engenheiro da Bitzer, Marcos Euzébio comandou um workshop – Assessoria

Quatro dias de muito aprendizado. Assim terminou a 1ª edição da Semana de Refrigeração do Senai de Campo Grande, que reuniu cerca de 130 pessoas por dia, entre estudantes da instituição, técnicos que já atuam no mercado e comerciantes.

Nesta sexta-feira (25/10), o engenheiro de aplicação e treinamentos da Bitzer, Marcos Euzébio, comandou um workshop e fez uma palestra sobre manutenção em compressores semi-herméticos. “Quem vai usar o produto tem que conhecê-lo bem. Muitas vezes, o técnico não conhece todos os recursos da máquina. Buscamos passar informação para quem usa o nosso produto fique mais confortável para tirar todos os benefícios”, afirmou.

Aberto ao público, o evento abordou os seguintes temas: “Boas Práticas na Refrigeração, Retrofit de Gás R22”, ministrada por Paulo Nápoli, consultor técnico da Forane Refrigerants (Arkema); “Automação em Refrigeração – Investimento que Gera Economia”, com Fabiano Damião, da Full Gauge Controls; e “Instalação e Dimensionamento de Compressores e Racks”, com Marcos Euzébio, da Bitzer.

O estudante Alexandre Soares Sant’ana destacou que a iniciativa do Senai em promover o evento foi além de proporcionar conhecimento. “Tivemos contato com fornecedores e também gerou network com profissionais e empresas da área. Foi organizado de uma maneira muito bacana com temas que nos trata mais eficiência no dia a dia”, disse.

Já Waldir Amaui Farias, estudante, disse estar empolgado para que a Semana de Refrigeração tenha outras edições. “Esses conteúdos que foram abordados vêm de encontro com a nossas necessidades técnicas. Considero uma oportunidade valiosa e espero que tenham outras mais”, declarou.

Segundo Alexei de Lima Souza, instrutor do curso de refrigeração do Senai de Campo Grande, o evento alcançou o seu principal objetivo, que foi aproximar o setor produtivo de tecnologia e inovação com profissionais que atuam na área de refrigeração em Mato Grosso do Sul.

“A nossa missão enquanto instituição é formar técnico qualificado para que ele faça de maneira certa e saiba manusear os equipamentos. Os produtos foram projetados para dificilmente ter falha. A maior parte das falhas ocorre por conta de instalação e é o que estamos tentando mudar”, concluiu Alexei Souza.

Já a coordenadora pedagógica do Senai de Campo Grande, Juliana Mendes, reforça que o evento serviu também para promover a integração entre alunos, empresários, fabricantes e docentes do segmento de refrigeração. “Todos entenderam a importância deste evento e valorizam a troca de experiências, o conhecimento do que está sendo tendência no mercado, bem como atualizações tecnológicas”, afirmou.