Na posse da diretoria da Umam, Reinaldo Azambuja destaca a união para vencer as dificuldades

Governador participou do “Culto aos antepassados” em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa – Foto: Chico Ribeiro

“A gente transpõe as dificuldades e os momentos difíceis que estamos vivendo quando se faz uma parceria de verdade para resolver problemas que são comuns e garantem a melhoria da qualidade de vida das pessoas”, disse o governador Reinaldo Azambuja ao participar da posse da nova diretoria da União Municipal das Associações de Moradores de Campo Grande (Umam).

E o exemplo do resultado da união, da interlocução do Governo do Estado com os representantes das comunidades, ficou comprovado no evento da Umam, realizado na manhã deste domingo (17.6) na Câmara Municipal da Capital. O governador e a presidente da Agência de Habitação Popular de Mato Grosso do Sul (Agehab), Maria do Carmo Avesani, assinaram termo de cessão de uso de imóvel para a Associação dos Moradores do Jardim Bonança. “Sem essa ajuda, essa parceria, não teríamos condições de oferecer o que vamos oferecer para a nossa comunidade, como cursos e atividades de esporte e lazer”, afirmou a presidente da Associação, Nair Ayala.

Ela disse que a Associação está sendo reativada depois de nove anos fechada. Nair Ayala assumiu em 2016 e agora está animada em levar benefícios aos mais de três mil moradores do Jardim Bonança, conjunto de casas populares formadas por 600 unidades. “Agora vamos fazer os reparos necessários para atender a nossa comunidade”, disse.

Reinaldo Azambuja destacou que a cedência desse imóvel foi articulada pela Umam, que empossou nesse domingo José Gondim dos Santos para o seu terceiro mandato. Ao discursar durante a posse da nova diretoria da entidade, o governador destacou que a eleição da Umam mostra bem o espírito de união. “Poderíamos ter várias chapas concorrendo, mas vocês decidiram se unir para trazer benefícios para a população dos bairros, e isso é mais importante, levar melhorias para as pessoas”, pontuou.

A Umam conta com 250 entidades como associações de moradores, associação de mulheres, clubes de mães, associação de idosos e várias ONGs. A União das Associações de Moradores foi criada em 10 de março de 1984.

Culto aos antepassados

Reinaldo Azambuja iniciou a extensa agenda desse domingo na Capital participando da cerimônia de “culto aos antepassados” em comemoração aos 110 anos da imigração japonesa, na sede campo da Associação Esportiva e Cultural Nipo-Brasileira.

Acompanhado do secretário de Estado de Administração e Desburocratização, Carlos Alberto de Assis, o governador acompanhou a cerimônia celebrada por representantes de várias religiões frequentadas pelos descendentes de japoneses.

No espírito da Copa

Já no espírito da Copa do Mundo de Futebol, o governador participou de três eventos relacionados ao esporte. No bairro Guanandi, junto com os torcedores e lideranças comunitárias do bairro acompanhou o primeiro tempo da final do campeonato de futebol do bairro, entre os times Vó Maria e WR Hortifruti. Assim como na posse da diretoria da Umam, no bairro Guanandi a vice-governadora Rose Modesto acompanhou o governador.

Depois Reinaldo Azambuja e o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad estiveram na praça do Rádio, onde durante a Copa do Mundo de Futebol vai funcionar a Praça da Copa. No local foi montada uma grande estrutura para que a população possa assistir aos jogos da seleção brasileira.

Na Praça foi montado um telão de LED e espaço coberto para 300 pessoas sentadas. Quem for à Praça da Copa vai ter à disposição praça de alimentação e 12 banheiros químicos, sendo 5 masculinos, 5 femininos e 2 para pessoas com deficiência. E no “esquenta”, para animar o público, sempre antes das partidas da Seleção Brasileira haverá apresentação de grupos de pagode.

E no início da tarde, Reinaldo Azambuja e Marquinhos Trad. foram visitar a comunidade Bom Retiro, onde Governo do Estado e Prefeitura estão dando condições para que dezenas de famílias em situação de vulnerabilidade possam resgatar a dignidade. Ali, as próprias famílias estão construindo as casas onde vão morar.