Na CNI, vice-presidente da Fiems reforça oportunidade de entregar demandas a Bolsonaro

Presidente participa na CNI de solenidade de entrega da Ordem do Mérito Industrial – Foto: José Paulo Lacerda

Ao participar de encontro entre industriais e o presidente da República, Jair Messias Bolsonaro, realizado na última quarta-feira (11/12), na CNI (Confederação Nacional da Indústria), em Brasília (DF), a vice-presidente da Fiems, Cláudia Pinedo Zottos Volpini, destacou a oportunidade de apresentar para o chefe do Executivo as demandas do setor industrial de Mato Grosso do Sul. “Foi um momento de mostrar a força do nosso setor e os trabalhos desenvolvidos pelo Sesi e Senai para o fortalecimento da indústria brasileira”, disse.

Cláudia Volpini reforça que o evento também serviu para que o setor entregasse um documento com as principais demandas das regiões Norte, Nordeste, Sul, Sudeste e Centro-Oeste, que basicamente giraram em torno de investimentos para infraestrutura para melhorar o escoamento da nossa produção. “O apoio do presidente Bolsonaro às reivindicações dos empresários trouxe otimismo para o setor. Foi muito significativo termos esse momento de troca e mostrar nosso apoio às ações do Governo Federal em busca da desburocratização de diversos serviços”, afirmou.

A empresária declara que o presidente Jair Bolsonaro foi sensível em relação às demandas da indústria. “Ele garantiu que se empenhará para solucionar nossas reivindicações e que trabalhará para seguir simplificando as regras para as empresas em busca de maior geração de emprego e renda”, completou. O presidente da Anicer (Associação Nacional da Indústria Cerâmica) e do Sindicer/MS (Sindicato das Indústrias de Cerâmicas do Estado de Mato Grosso do Sul), Natel Henrique Farias de Moraes, avaliou a agenda como positiva.

“O presidente Bolsonaro saiu com a certeza de que a indústria está alinhada com seu governo”, disse o empresário, acrescentando que as demandas de Mato Grosso do Sul foram apresentadas e o presidente da República demonstrou atenção aos pedidos. Ainda segundo ele, é grande a expectativa de crescimento econômico para o ano que vem. “Nós do ramo da construção civil ainda não estamos sentindo os efeitos da retomada da economia, mas o otimismo é contagiante. Acreditamos que todos os segmentos irão se beneficiar e ano que vem será um período de forte crescimento da economia”, finalizou.

Encontro

Durante o encontro, o presidente Jair Bolsonaro afirmou que o governo pretende trabalhar junto com a indústria pelo futuro do país e que está à disposição do setor para modificar decretos que possam ser obstáculos ao desenvolvimento do País. “Temos meios de realmente mudar o Brasil. Não me encare como patrão, eu sou o empregado de vocês. Não é favor atendê-los. É obrigação. Vamos juntos trabalhar o futuro do país. O brasileiro tem uma capacidade enorme de criar, de inovar. É um excelente empreendedor. O que ele precisa é ter liberdade. É não ter o Estado atrapalhando o seu trabalho”, pontuou.

O presidente da CNI, Robson Braga de Andrade, destacou que o Brasil vive uma fase em que há o que comemorar e mencionou avanços econômicos promovidos pelo governo Bolsonaro, como a Reforma da Previdência, a assinatura do Tratado de Livre Comércio entre Mercosul e União Europeia, o avanço nas agendas de concessões na área de infraestrutura e a melhora do ambiente de negócios. “Tenho certeza, presidente, que este será o primeiro de muitos encontros que teremos para comemorarmos os avanços da indústria brasileira”, afirmou.