A taxa de desocupação em Mato Grosso do Sul apontada na PNAD Contínua (Pesquisa por Amostra de Domicílios Contínua) no segundo trimestre de 2019 recuou 1,2 pontos percentuais, saindo de 9,5% no acumulado de janeiro a março deste ano para 8,3% no período de abril a junho.

De acordo com o índice divulgado nesta semana pelo IBGE, em nível nacional o recuo foi menor, saindo de 12,7% para 12%. Os estados com maior índice de desocupação foram a Bahia (17,3%), Amapá (16,9%) e Pernambuco (16,0%) e as unidades da federação com os menores percentuais foram Santa Catarina (6,0%), Rondônia (6,7%), Rio Grande do Sul (8,2%) e Mato Grosso do Sul (8,3%).

“Em termos de pessoal ocupado, houve um crescimento de 44 mil novas vagas, chegando a 1,3 milhões de ocupados, com queda no número de desocupados dentro da força, passando de 135 mil desocupados para 120 mil desocupados no segundo trimestre de 2019”, comentou o secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar).

De acordo com Jaime Verruck, “essa melhora ocorreu em diversos setores foram contratados 47 mil novos empregados, sendo 25 mil no setor privado e 18 mil no setor público. Além disso, houve queda nos conta-própria de 6 mil e crescimento da categoria empregador em 6 mil novos empresários”.