No combate à criminalidade, a integração entre as forças de segurança tem sido uma das estratégias de ação – Foto: Sejusp

Mato Grosso do Sul assumiu o segundo lugar no pilar de Segurança Pública do Ranking de Competitividade dos Estados, que é considerado a variável que melhor expressa o funcionamento das instituições policiais sul-mato-grossenses. O levantamento feito pelo Centro de Liderança Política (CLP) aponta que MS obteve a pontuação 89,2, numa escala de zero a 100; o desempenho está acima da média nacional, que é 57,5. Ocupa a primeira posição nesse quesito o Estado de Santa Catarina.

A segurança pública está entre os 10 pontos que avaliam a competitividade dos estados no estudo. No caso deste campo, a análise envolve temas como atuação do sistema de justiça criminal, déficit carcerário, mortalidade no trânsito, mortes, presos sem condenação, segurança pessoal e outros.

O Secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), Antonio Carlos Videira, comemorou o resultado atingido por MS, uma vez que mostra um efeito comparativo com as outras unidades da federação, demonstrando que os investimentos que vem sendo realizados pelo Governo de Mato Grosso do Sul, aliado ao desempenho das forças policiais, estão gerando resultados positivos.

“Tenho certeza que a reestruturação pela qual a segurança pública passou nesta administração, somados sobretudo com o amor da tropa pela farda e o compromisso com a população sul-mato-grossense, colocou o Estado em destaque nacional, mas nem por isso podemos ficar em uma zona de conforto. Promover segurança pública é a nossa missão, outra coisa é a sensação de segurança que se faz com polícias nas ruas, com repressão e ações de prevenção. Neste caso, não tem como fazermos isso sozinhos, precisamos compartilhar essa responsabilidade com a sociedade em geral”, pontua.

Conforme o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Waldir Ribeiros Acosta, o apoio que a corporação está recebendo do Governo por meio da Sejusp, juntamente com um planejamento estratégico eficaz, tem sido de suma importância para os números das ações da PM. “O que estamos realizando só é possível graças a união de forças, e principalmente o desempenhos dos nossos policiais militares, que por meio das apreensões e prisões de criminosos, proporcionam cada vez mais   um aumento da sensação de segurança da população”, frisou o coronel.

Já o delegado-geral da Polícia Civil, Marcelo Vargas, atribui esse resultado a três fatores: as ações do poder público, a integração das forças policiais estaduais e federais, e o desempenho do efetivo, que trabalha diuturnamente comprometido com as metas estabelecidas pela instituição, relacionadas a redução dos índices de criminalidade.

E os números comprovam a eficiência da política de segurança pública implantada no governo de Reinaldo Azambuja. O último balanço divulgado pela Sejusp mostra a redução no índice de criminalidade. Comparando com o mesmo período do ano passado, neste ano as ocorrências de roubos seguidos de morte (latrocínio), que tiveram recuo de 50% no Estado, sendo registrados oito casos, enquanto na Capital esse percentual é ainda maior: 87,5% – uma ocorrência em 2019 e oito em 2018.

Outro delito que também tem apresentado uma queda significativa no Estado são crimes contra o patrimônio. Os roubos em comércios, por exemplo, caíram 30,6%, sendo registrados 259 ocorrências em 2019. Logo depois estão os roubos de veículos, que registraram uma redução de 29,4%, passando de 531 registros para 375 em 2019. Em seguida estão as ocorrências em vias públicas, com queda de 23,3%. Já os delitos ocorridos em residências, as estatísticas apontam que os índices caíram 16,6%.

Em Campo Grande o destaque também é para roubos em estabelecimentos comerciais, com redução de 42,3%, seguido dos casos em vias públicas (-23,3%), em residências (-22,2%) e o de veículos (-17,3%).

Apesar de fazer fronteira com dois países e enfrentar diariamente o tráfico de drogas, os crimes contra a vida também sofreram redução, se comparados com 2018. Os homicídios dolosos apresentaram uma queda de 13,3%. Na Capital a queda é ainda maior, 24,6%, sendo 57 mortes em 2018 e 43 em 2019. A Sejusp também apontou queda nos homicídios culposos no trânsito em todo o Estado (-7,6%) e em Campo Grande (-23,1%).

O Ranking de Competitividade

Criado para mensurar o desempenho dos estados em diferentes áreas, como Segurança Pública e Educação, o Ranking de Competitividade abrange 10 pilares e 69 indicadores que podem ser utilizados por gestores públicos para identificar pontos de melhoria e definir os focos de atuação.  Mato Grosso do Sul foi o finalista no Prêmio Excelência em Competitividade 2019, na categoria “Destaque Crescimento”, conquistando o segundo lugar dentre os 27 unidades da Federação. Alagoas foi a primeira colocada.