MS atinge 1 milhão de hectares de florestas plantadas e vira referência mundial de produção

Presidente da Reflore/MS, Moacir Reis, governador Reinaldo Azambuja e presidente da Famasul, Maurício Saito - Foto: Chico Ribeiro
Presidente da Reflore/MS, Moacir Reis, governador Reinaldo Azambuja e presidente da Famasul, Maurício Saito – Foto: Chico Ribeiro

O setor florestal de Mato Grosso do Sul registrou crescimento da produção em 2017 e bateu a marca de 1,15 milhão de hectares de florestas plantadas. Com capacidade de expansão para sete milhões de hectares, o equivalente a 20% da Costa Leste, o Estado se tornou referência mundial no segmento. “As condições que temos em MS, sob o ponto de vista da produção agrícola, são extremamente competitivas contra qualquer país do mundo”, avaliou o secretário de Estado de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, que, ao lado governador Reinaldo Azambuja, participou nesta terça-feira (5.9) do 5º Congresso MS Florestal, realizado pela Reflore/MS e pelo Senar/MS.

Atualmente, Mato Grosso do Sul é o segundo maior produtor de florestas plantadas do País. O Estado ainda figura como o maior exportador de celulose do Brasil. “É uma cadeia produtiva importantíssima para o Governo do Estado. O setor tem colaborado muito para o desenvolvimento, por isso, temos trabalhado para organizar a cadeia produtiva olhando as oportunidades de expansão”, afirmou Reinaldo Azambuja.

Estimativa da Reflore/MS aponta que a produção estadual aumente pelo menos 50% nos próximos 10 anos, chegando a 1,5 milhão de hectares de florestas plantadas. “Temos extensão territorial, áreas disponíveis e pastagens degradas que podem ser inseridas na cadeia produtiva”, completou Reinaldo Azambuja. Segundo ele, o Governo vem se organizando para induzir o setor ao crescimento. “Incentivamos indústrias na cadeia da celulose, buscamos atração de novos empreendimentos e estamos fazendo a recuperação de rodovias estaduais para melhorar a logística”, emendou.

Além de incentivar a produção, o Governo trabalha para expandir o consumo da madeira sul-mato-grossense. Entre as ações está o apoio ao leilão de biomassa que a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) realizará em dezembro, para proporcionar a geração de energia por meio do eucalipto; o incentivo à primeira indústria de mdf de Mato Grosso do Sul, que começa a operar em janeiro de 2018 em Água Clara; e o trabalho de busca pela reativação da mineração no Estado.

MS Florestal

Os desafios e as perspectivas do setor florestal de Mato Grosso do Sul foram debatidos nesta segunda (4.9) e terça-feira (5.9) durante a quinta edição do Congresso MS Florestal, realizado pela Reflore/MS e Senar/MS na Famasul (Federação de Agricultura e Pecuária do Estado). Este ano, com transmissão online, os debates de palestradas e painéis contaram com a inscrição de cinco mil pessoas de mais de 30 países.