MS: 13º do servidor estadual é promessa de aumento nas vendas, confiam comerciantes

Governo do Estado injetará R$ 392 milhões na economia sul-mato-grossense; cronograma de salários de novembro e dezembro eleva montante a R$ 1,5 bilhão em trinta dias

Na loja de Francisco de Assis, no Centro de Campo Grande, o quadro de funcionários foi reforçado com mais três vendedores para atender à demanda de fim de ano, que a partir desta quinta-feira (14.12) será maior com a liberação de R$ 392 milhões com o 13º dos servidores estaduais. “Posso dizer que aumentei 40% do meu pessoal apostando nas vendas dessa época. O dinheiro que o Governo vai liberar dá a sobrevida que a gente espera, a gente injeta esperando isso”, conta o comerciante.

Proprietário de uma loja de roupas, ele revela ficar atento ao calendário de pagamento do executivo estadual, por conta do volume de recursos que acaba sendo injetado na economia. No início deste mês, o governador Reinaldo Azambuja divulgou cronograma que resulta na liberação de R$ 1,5 bilhão na economia do Estado em trinta dias, de 4 de dezembro a 4 de janeiro de 2018.

“Nossa expectativa é que o décimo melhore as vendas”, conta a vendedora Noeli Regina da Silva, de 24 anos. “Estamos acreditando que vai ter um impacto muito bom porque o 13º vai gerar uma grande circulação em dinheiro. O mercado tem uma espera muito grande em relação a isso”, completa o atendente Edson Chaves, de 45 anos, que desde o início do mês vêm registrando aumento nas vendas.

Levantamento da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo do Estado de Mato Grosso do Sul (Fecomércio) com o Sebrae aponta que somente com comemorações de Natal e Ano Novo sejam movimentados R$ 172 milhões na economia estadual. Os valores devem ser usados nos preparativos como presentes e ceia, explica o presidente da Fecomércio, Edison Araújo.

Ele revela que a perspectiva de adiantamento do 13º fez os empresários sinalizarem para a contratação de temporários, conforme já haviam apontado pesquisas da entidade. “Observamos que o comércio como um todo está mais positivo em relação à economia, vemos que os compromissos dos entes públicos muito contribuem para esse otimismo”, explicou.

“Com a liberação do 13º salário, mais de R$ 500 milhões virão para o comércio da Capital e do Estado. É extremamente importante ter esse montante circulando na economia local”, destaca o presidente da Associação Comercial e Industrial de Campo Grande (ACICG), João Carlos Polidoro. “Visto a situação de outros estados, os servidores de Mato Grosso do Sul são privilegiados com a certeza do pagamento. Isso possibilita ao nosso cliente servidor público ir às lojas com a família, com tranquilidade, para escolher seus presentes com antecedência, e fazer um Natal mais especial”, completa.

Além das lojas da Capital, os recursos irão circular pelo comércio de todo o Estado. Em Dourados, a expectativa é que mais de R$ 10 milhões beneficiem o comércio local, conta a presidente da Associação Comercial, Elizabeth Salomão. “Adiantar o pagamento do 13º faz muita diferença porque isso vai ser injetado diretamente no comércio”.

Ela ressalta que apesar de muitas pessoas utilizarem o salário extra para o pagamento de dívidas, a maior parte investe nas comemorações de fim de ano. “Aqui em Dourados as consultas ao Serviço Central de Proteção ao Crédito (SCPC) já aumentaram em mais de 50% com os lojistas consultando cadastros de clientes, isso mostra que as pessoas já estão tentando comprar. Agora com o décimo terceiro elas vão conseguir, é muito positivo que o Governo tenha adiantado isso”.