Mortes em rotas migratórias para Europa dobram em 2021

Mais de 1,1 mil pessoas já perderam a vida no mar neste ano

O número de migrantes mortos no mar enquanto tentavam chegar à Europa mais que dobrou em 2021, de acordo com dados divulgados nesta quarta-feira (14) pela Organização Internacional para as Migrações (OIM).

De acordo com o órgão da ONU, 1.146 pessoas morreram ou desapareceram na travessia no primeiro semestre, um aumento de 123,4% em relação ao mesmo período do ano anterior e de 70% na comparação com 2019.

A maior parte dos casos, 896, ocorreu no Mediterrâneo, enquanto 250 foram registrados no Oceano Atlântico, durante a travessia entre Marrocos e as Ilhas Canárias, que pertencem à Espanha.

“A OIM reitera o pedido aos Estados para que adotem medidas urgentes e proativas para reduzir a perda de vidas humanas nas rotas migratórias marítimas para a Europa e para respeitar o direito internacional”, disse o diretor-geral da entidade, Antonio Vitorino, por meio de uma nota.

“Aumentar os esforços de busca e socorro, utilizar mecanismos de desembarque previsíveis e garantir acesso a rotas migratórias seguras e legais são passos cruciais para alcançar esse objetivo”, acrescentou Vitorino, ressaltando que o número de vítimas deve estar subestimado.

Segundo ele, ONGs que operam no Mediterrâneo já reportaram “centenas de casos de naufrágios invisíveis” que não entraram nas estatísticas oficiais.

Migrantes resgatados pelo navio humanitário Ocean Viking na costa da Líbia
Migrantes resgatados pelo navio humanitário Ocean Viking na costa da Líbia (foto: ANSA)

 

Fonte: ANSA

DEIXE UM COMENTÁRIO/RESPOSTA

Por favor, digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.