Ministro confirma caso suspeito de coronavírus em MG

Paciente esteve em Wuhan, na China, recentemente

Pedestres usam máscaras protetoras em Macau, na China – Foto: EPA

O ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, confirmou a existência de um caso suspeito do novo coronavírus (2019-nCoV) no Brasil.

Em coletiva de imprensa nesta terça-feira (28), Mandetta disse que a paciente esteve recentemente em Wuhan, cidade chinesa onde a epidemia teve início, e é mantida em isolamento em um hospital de Minas Gerais.

“O estado geral da paciente é bom, não há nenhuma complicação”, afirmou o ministro, acrescentando que trata-se de um caso “importado”. “Não há evidência do vírus circulando”, declarou.

Segundo Mandetta, 14 contatos próximos da paciente estão sendo monitorados, e o tratamento da mulher segue o protocolo para Síndrome Respiratória Aguda Grave (Sars), doença que matou quase 800 pessoas no início do milênio e que é causada por um coronavírus similar ao 2019-nCoV.

O caso suspeito já havia sido anunciado pelo governo de Minas Gerais, que na semana passada falara em outro possível contágio, depois negado pelo Ministério da Saúde.

Mandetta também explicou que o Brasil passou a tratar como suspeitos os casos de pacientes que apresentam sintomas do coronavírus e que tenham estado recentemente na China, e não apenas em Wuhan, como era anteriormente.

O 2019-nCoV causa febre, tosse e dificuldades respiratórias. Até o momento, a epidemia já matou 106 pessoas e contaminou 4,5 mil.

Da AnsaFlash