Método Montessori é um conjunto de técnicas, teorias e práticas de materiais de educação com objetivo didático idealizado pela educadora italiana Maria Montessori. Resultado de muitas pesquisas científicas realizadas pela pedagoga, o método tem como característica principal a autonomia, a liberdade – com limites – e o respeito pelo desenvolvimento natural das habilidades sociais, físicas e psicológicas da criança.

Ela também acreditava que o que diferenciava sua técnica de todas as outras não era exatamente o material ou a prática envolvida, mas as várias possibilidades criadas a partir de sua utilização, permitindo que a pessoa consiga libertar-se a seu próprio modo. Assim, sua educação seria desenvolvida com base na evolução da criança.

Nesse método, a criança é a figura central. Já o professor tem a responsabilidade de acompanhar o processo de aprendizado, guiando e aconselhando, mas sem exercer um papel autoritário no processo. Não é ele quem diz o que a criança vai aprender, mas ela própria aprende naturalmente de acordo com suas habilidades.

Aplicação

Um dos pontos essenciais para a aplicação do método é conceder liberdade às crianças para que elas consigam se autoeducar. Um exemplo disso é que Maria Montessori, na sua escola, deixava os materiais em prateleiras na altura das crianças para que elas mesmas pudessem pegá-los. As cadeiras e mesas também eram da altura dos pequeninos. Isso tudo contribuía para que fossem mais concentradas, tranquilas e tivessem prazer em estar ali.

O interessante, para Maria, foi conseguir perceber que as crianças precisavam de estímulos para conseguir desenvolver e adquirir o conhecimento. Elas desejam sentir e não apenas ouvir, ler e escrever.

Apostar em questões como a liberdade de escolha das crianças, bem como as ferramentas que desejam foi certeiro, pois as experiências são variadas de criança para criança, algo diferente do percebido na metodologia da maioria das escolas, onde tudo é igual para todos, afetando e dificultando o desenvolvimento de alunos que não possuem o mesmo ritmo de outros.

Pilares

Existem muitas discussões a respeito do método Montessori, mas o essencial se encontra nos seis pilares educacionais:

  • Autoeducação: diz respeito à capacidade da criança em aprender por si só, seus desejos em compreender o mundo que a rodeia. O método visa proporcionar que a criança se desenvolva através de seus próprios esforços.
  • Ambiente preparado: a escola é o local onde a criança vai para aprender e se desenvolver. Não devem privar as crianças e sim concedê-las a liberdade, deixando a mobília, por exemplo, na mesma altura dos pequeninos.
  • Adulto preparado: é o professor, o responsável por guiar a criança no método Montessori. Ele deve ser cuidadoso, paciente e entender que cada criança possui um nível de desenvolvimento diferente.
  • Criança equilibrada: é o alvo principal e o que o método busca. Permitir que seu desenvolvimento seja natural a partir da preparação do ambiente e do professor.
  • Educação como ciência: são as formas para compreender os processos educativos das crianças com base na ciência. Aqui, falamos sobre as observações, as teorias e as hipóteses construídas para auxiliar e enxergar a melhor maneira de ensinar criança à criança.
  • Educação cósmica: é a forma de ensinar através da ordem. São estímulos necessários para que a criança imagine e aprenda o conteúdo a partir de sua própria consciência e desenvolvimento.