Mesa Diretora convoca 40 aprovados no concurso da Assembleia

Deputados assinaram ato de convocação de aprovados em concurso - Foto: Victor Chileno
Deputados assinaram ato de convocação de aprovados em concurso – Foto: Victor Chileno

A Assembleia Legislativa de Mato Grosso do Sul oficializou nesta quarta-feira (2/8) a convocação de 40 aprovados no Concurso Público de Provas e Títulos para provimento de cargos, realizado em setembro do ano passado. O ato, com validade a partir de hoje e assinado por todos os parlamentares membros da Mesa Diretora, foi lido durante a sessão plenária pelo presidente Junior Mochi (PMDB) e será publicado no Diário Oficial da ALMS juntamente com as respectivas convocações.

Os chamados terão 30 dias para apresentação dos documentos exigidos, de acordo com cada cargo e função e previstos em edital da Fundação Carlos Chagas (FCC), que realizou o concurso (acesse aqui). Segundo Mochi, na sequência deverá ser agendado ato para a assinatura dos termos de posse. Caso os convocados estejam impedidos de assumirem seus cargos ou desistam das vagas, serão chamados os candidatos melhores colocados conforme a ordem de classificação.

O presidente informou ainda que os aprovados aos cargos ligados à segurança receberão treinamento da Polícia Civil, mediante convênio a ser firmado. Os demais aprovados no concurso público da ALMS deverão ser convocados no primeiro semestre de 2018, quando será concluído o Programa de Aposentadoria Incentivada (PAI) II no Poder Legislativo. “A partir do encerramento do PAI II, teremos aporte para o não comprometimento da folha e chamaremos os demais aprovados. Vale lembrar que o concurso é uma conquista de todos, até porque em nenhuma oportunidade recebi qualquer solicitação que pudesse criar algum transtorno com relação à lisura e à transparência do processo”, afirmou o presidente.

O 2º secretário da Casa de Leis, deputado Amarildo Cruz (PT), enfatizou a importância do ato para o Legislativo. “Hoje é um dia histórico, considerando que é o primeiro concurso público da Assembleia Legislativa, um processo que se iniciou com o esforço dessa Mesa Diretora no sentido de também distribuir melhor as oportunidades”, disse o parlamentar, se referindo à adoção do sistema de cotas no certame, que garantiu vagas ofertadas a candidatos negros, pessoas com deficiência e indígenas.

Convocados

Foram convocados: Alberto Pires Gonçalves Júnior e Cinthia Gonzaga da Silva Elosta (analistas em Recursos Humanos), Neder Schabib Peres (arquiteto), Helena Fernandes de Castilho (assistente jurídico), Aline Corrêa e Silva (assistente social), Amanda Martins Moraes (biblioteconomista), Vivian Kellenn Davi Húngaro e Luana Moisés Lopes (cerimonialistas), Eduardo de Azevedo Larangeira e João Paulo Coimbra Neto (consultores legislativos), Rodrigo de Almeida Meirelles (contador), Guilherme Matos de Barros Donadelli (engenheiro), Nathaly Campos Feitosa, João Moura Rocha Sobrinho e David Hugo Ribas dos Santos (jornalistas), Silvana Pereira e Silva, Stela Maris Menegotto Asato e Maria Cecília Pires Carvalho Faria (médicos).

Também foram chamados os revisores/redatores Maria Cecília Pires Carvalho Faria, Ana Cláudia Gomes do Prado, Jairo Moreira da Silva e Luan de Sousa Guimarães, os agentes de apoio legislativo Romário Vogado Barreto, Antonio Roberto Ribeiro Machado Júnior e Roberto Valentim Cieslak Filho, a assistente legislativa Janaína Greffe Oliveira Freitas. E ainda: Geissani da Conceição Legal Tormena (auxiliar de enfermagem), Gleidson Ramos (programador visual), Bruno Duck Ferreira da Silva (técnico em informática), Larissa Sisti Lima e Isabela Lopes Fonseca Conchal (tradutoras de Libras). Como agentes de Polícia Legislativa, foram convocados:Thiago Antonio Bezerra Marques, Leonardo Romero Gama, Diogo Correa Matos de Sousa, André Abdo Merlone dos Santos Courbassier, Thiago Miranda de Campos, Evandro Taira Silva, Edimar Batista Garbino de Castro, Katiuscia Rodrigues Piske da Silva, Alfredo de Paula Silva e Roberto Arruda Nogueira Lima.