Estimativa do boletim Focus é de que inflação feche o ano em 3,08%. Índice inflacionário previsto pelo mercado para 2017 ainda está abaixo do centro da meta, que é de 4,5%

Mesmo com a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir mais uma vez a taxa básica de juros, a Selic, economistas do mercado financeiro elevaram pela quarta semana consecutiva a previsão de inflação para 2017, passando de 3,06% para 3,08%.

Já a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 0,73%, segundo o relatório conhecido como “Focus”, divulgado nesta segunda-feira (30) pelo Banco Central.

Na última quarta (25), o Copom anunciou a redução da taxa básica de juros da economia brasileira de 8,25% para 7,5% ao ano. Foi o nono corte consecutivo na Selic, o que levou a taxa ao menor patamar desde abril de 2013, ou seja, em pouco mais de quatro anos.

A inflação estimada pelo mercado para este ano continua acima do piso de 3% do sistema brasileiro de metas. Entretanto, a previsão segue abaixo da meta central para a inflação em 2017, de 4,5%.

No caso da inflação para 2018, a previsão do mercado ficou estável em 4,02% na última semana, abaixo da meta central, mas dentro da banda do sistema de metas (entre 3% e 6%).

esmo com a decisão do Comitê de Política Monetária (Copom) de reduzir mais uma vez a taxa básica de juros, a Selic, economistas do mercado financeiro elevaram pela quarta semana consecutiva a previsão de inflação para 2017, passando de 3,06% para 3,08%.

Já a previsão de crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) foi mantida em 0,73%, segundo o relatório conhecido como “Focus”, divulgado nesta segunda-feira (30) pelo Banco Central.

Na última quarta (25), o Copom anunciou a redução da taxa básica de juros da economia brasileira de 8,25% para 7,5% ao ano. Foi o nono corte consecutivo na Selic, o que levou a taxa ao menor patamar desde abril de 2013, ou seja, em pouco mais de quatro anos.

A inflação estimada pelo mercado para este ano continua acima do piso de 3% do sistema brasileiro de metas. Entretanto, a previsão segue abaixo da meta central para a inflação em 2017, de 4,5%.

No caso da inflação para 2018, a previsão do mercado ficou estável em 4,02% na última semana, abaixo da meta central, mas dentro da banda do sistema de metas (entre 3% e 6%).

Do G1