Material aponta que o procurador, em um chat consigo mesmo, chegou a se considerar ‘provavelmente eleito’

Coordenador da Lava Jato enxergava a necessidade de o MPF lançar um candidato por Estado – Foto: Fernando Frazão/ABr

Novas mensagens da Vaza Jato divulgadas no programa ‘O É da Coisa’, com Reinaldo Azevedo, apontam que o coordenador da força-tarefa da Lava Jato, Deltan Dallagnol, avaliou concorrer ao Senado e enxergava a necessidade de o Ministério Público Federal lançar um candidato por estado.

O material aponta que o procurador, em um chat consigo mesmo, chegou a se considerar “provavelmente eleito”. A divulgação é mais uma parceria do âncora da BandNews FM com o The Intercept Brasil.

“Tenho apenas 37 anos. A terceira tentação de Jesus no deserto foi um atalho para o reinado. Apesar de em 2022 ter renovação de só 1 vaga e de ser Álvaro Dias, se for para ser, será. Posso traçar plano focado em fazer mudanças e que pode acabar tendo como efeito manter essa porta aberta”, escreveu, em 29 de janeiro de 2018, numa longa mensagem enviada para ele mesmo.

Em mais de um momento, Dallagnol afirma que teria o apoio da força-tarefa da Lava Jato caso decidisse concorrer, o que indica que o assunto foi tema de debates internos.

O procurador também dá a entender ter discutido a candidatura com nomes como o jurista Joaquim Falcão, um dos imortais da Academia Brasileira de Letras.

Em uma das mensagens, o coordenador da Lava Jato faz uma lista dos pontos negativos de uma eventual decisão de disputar uma vaga no Senado: ganharia menos dinheiro, teria menos tempo de férias ao ano e seria alvo de mais críticas.

“Eu não gostaria, sendo sincero, por uma série de razões. Não é meu perfil, é uma turbulência na vida familiar, ganha menos, tem menos férias, fica tomando pedrada na vitrine num jogo de mentiras, correria um risco grande ao me desligar do MPF, tem a questão da LJ etc. Contudo, tem muitas pessoas que respeito muito que estão incentivando, inclusive o pessoal da LJ”, disse em outro trecho dos diálogos.

O âncora do O É da Coisa é citado em um dos diálogos de Deltan Dallagnol.

Em setembro de 2017, Reinaldo Azevedo já dizia na BandNews FM que o procurador tinha a intenção de se lançar candidato.

Ao ser questionado por colegas do Ministério Público Federal se iria concorrer ao Senado, o coordenador da força-tarefa da Lava Jato dá risada e escreve “A fonte deve ser o Reinaldo Azevedo. [..]Tem muita gente incentivando, mas por enquanto acho que não é o caso”.

Da Band News