Premier propôs realizar o Mundial em parceria com a Irlanda

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, em visita a Belfast – Foto: EPA

A primeira-ministra do Reino Unido, Theresa May, cogitou nesta terça-fera (5) a hipótese de candidatar o país junto com a República da Irlanda para sediar a Copa do Mundo de 2030, em meio ao impasse sobre o acordo do Brexit.

May irá a Bruxelas na próxima quinta-feira (7) para tentar renegociar o divórcio com a União Europeia, sobretudo a questão do “backstop”, mecanismo que impede o restabelecimento de fronteiras rígidas entre a República da Irlanda, Estado-membro do bloco, e a Irlanda do Norte, território britânico.

Grupos pró-Brexit temem que isso crie uma espécie de divisão dentro do Reino Unido caso Londres e Bruxelas não consigam fechar um acordo comercial durante o período de transição, até 31 de dezembro de 2020. Mas, para Dublin, o backstop é inegociável, já que o tratado de paz de 1998 está baseado em fronteiras abertas entre as Irlandas.

Em visita a Belfast, na Irlanda do Norte, May disse que pretende se reunir com o primeiro-ministro irlandês, Leo Varadkar, para discutir as relações entre Londres e Dublin no pós-Brexit, inclusive por meio de uma candidatura conjunta para a Copa de 2030, “desde que as federações dos dois países aprovem a ideia”.

Até o momento, a única candidatura anunciada é a de Argentina, Paraguai e Uruguai, mas fala-se em uma campanha de países do norte da África (Marrocos, Argélia e Tunísia) e até das Coreias do Sul e do Norte.

Da AnsaFlash