Marçal Filho foi o deputado que mais economizou recursos de verba de gabinete – Foto: Luciana Nassar

O deputado estadual Marçal Filho (PSDB) protocolizou nesta sexta-feira (20) na Assembleia Legislativa pedido à Mesa Diretora para destinar as sobras da Cota para o Exercício da Atividade Parlamentar (CEAP) para ações de combate ao coronavírus em Mato Grosso do Sul.

Cada deputado tem R$ 36 mil por mês para custear gastos exclusivamente vinculados ao trabalho legislativo de mandato. Estreante na atual legislatura, Marçal foi o deputado que menos gastou verbas, resultando em sobras de R$ 249 mil em um ano de mandato (fevereiro de 2019 a fevereiro de 2020).

“Quero destinar esses R$ 249 mil para que possam ser utilizado no combate ao coronavírus no nosso estado. Especialistas da saúde estão prevendo que o pico da doença no Brasil será entre abril e maio e que a situação econômica e social continuará em dificuldade nos meses seguintes. O governo precisará de muitas medidas para ajudar a população a enfrentar a pandemia”, diz Marçal Filho.

Crítico da prática de utilizar dinheiro público para financiar a política, o parlamentar tem adotado medidas econômicas ao longo do pouco mais de um ano de mandato. Ele diz que o recurso poderá ser utilizado em qualquer frente de combate ao novo coronavírus.

Marçal compartilha da ação adotada pelo governador Reinaldo Azambuja, que nesta quinta-feira decretou calamidade pública, medida que permite tomada de decisões rápidas por parte do Governo do Estado, como, por exemplo, a contratação de profissionais da saúde.

Na manhã desta sexta, em sessão extraordinária, os deputados aprovaram o pedido de calamidade, que tem como proposta flexibilizar atos para garantir tranquilidade nas ações e ajudar a população nessa luta que é de todos.

Governo de MS - CORONAVÍRUS