Marçal pede conserto com urgência do raio-X da UPA

Aparelho da UPA estragou em dezembro do ano passado e não há prazo de conserto, diz prefeitura – Foto: Arquivo

Com raio-X estragado há quase seis meses, profissionais da UPA têm encontrado dificuldade de atender pacientes. O problema se arrasta desde o final de dezembro e não há prazo para ser solucionado. “É um dos exames mais básicos que existe. É preciso encontrar uma alternativa com urgência”, diz o vereador Marçal Filho (PSDB).

A Secretaria de Saúde informou ao vereador que o receptor de placa do aparelho apresentou defeito, desde então, a Fundação de Saúde (Funsaud) mantém contato com a fabricante. O problema é que a empresa alega não ter conserto, sendo necessário adquirir um novo raio-X.

Acontece que o contrato da gestão da Funsaud com a fabricante impede a aquisição de novo aparelho, apenas a manutenção. A Secretaria de Saúde ainda alega não ter condições de adquirir novo aparelho, devido ao alto custo, e enquanto um possível reparo não é providenciado, os pacientes são encaminhados ao Hospital da Vida, também administrado pela Funsaud.

No entanto, por ser referência em Pronto Socorro para 33 municípios da região, o hospital sempre está superlotado, e agora, absorve a responsabilidade de receber pacientes da UPA, que muitas vezes apresentam quadros clínicos de menor gravidade.

Outro impasse encontrado se dá no transporte do paciente da UPA ao Hospital da Vida. É preciso mobilizar equipe de ambulância, nem sempre a disposição, dificultando e atrasando todo o atendimento.

Marçal questiona a demora em resolver o problema, por tratar de um exame básico, mas de grande importância, e que deveria estar à disposição dos médicos na UPA, para melhor atender, com diagnóstico rápido e preciso.

De baixo custo e disponível na grande maioria dos serviços de saúde do país, o Raio-X serve para avaliar as condições de órgãos e estruturas internas como o pulmão, a coluna, para pesquisar fraturas e para acompanhar doenças.