Mapa suspende exportação de carne em frigorífico da JBS em MS e no país

O frigorífico da JBS, localizado na BR-060, em Campo Grande (SIF 4400), foi um dos cinco do Brasil que tiveram a exportação de carne bovina para os Estados Unidos suspensa pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa).

A suspensão ocorreu na sexta-feira (16), depois que o Serviço de Segurança e Inspeção de Alimentos (FSIS), do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA), identificou não conformidades em uma reinspeção de produtos que chegava ao país, provocadas pela reação à vacina da febre aftosa.

A não conformidade, seria a formação de abcessos no local em que é aplicada a vacina contra a febre aftosa. Quando externos, são retirados nos próprios frigoríficos ainda no Brasil, mas existem casos em que são internos. O questionamento, portanto, não seria com relação a vacina e nem a sanidade, mas com relação a como fica a carne.

O Mapa aponta que o FSIS/USDA encaminhou o relatório da reinspeção no dia 14 de junho, já questionando o governo brasileiro quanto as providencias que seriam tomadas.

Em razão desse documento, o Mapa disse que suspendeu preventivamente a certificação sanitária dos cinco frigoríficos até a adoção de medicas corretivas e que trabalha para prestar todos os esclarecimentos e correções no sentido de normalizar a situação.

O ministério reforça ainda que trabalha para que não ocorra a recusa das mercadorias já embarcadas, porque não há risco algum à saúde pública. Ressalta também que o mecanismo de “auto suspensão” é acionado como uma estratégia para facilitar o retorno de forma mais acelerada das exportações, após prestados os esclarecimentos.

Além do frigorífico da JBS em Campo Grande, também foram suspensas, conforme o Mapa, as exportações de mais três unidades da Marfrig: São Gabriel, no Rio Grande do Sul (SIF 847), Promissão, em São Paulo (SIF 2543) e Paranatinga, em Mato Grosso (SIF 2500) e de uma da Minerva, em Palmeiras de Goiás, Goiás (SIF 431).

Em nota, a JBS confirma a suspensão das exportações para os EUA de sua planta em Campo Grande e diz que já encaminhou os esclarecimentos solicitados via Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec). Ressalta ainda que não foram encontrados problemas relativos às instalações da planta ou qualidade do produto.

Com Conjuntura On-Line