Segundo o presidente da Câmara, há um “risco muito grande” de transformar o episódio em uma crise e prejudicar o andamento de pautas importantes, como a reforma da Previdência

Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara – Flickr Rodrigo Maia

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que tem a ‘impressão’ que o presidente Jair Bolsonaro usa filho para forçar a saída do ministro da Secretaria-Geral, Gustavo Bebianno.

Em declaração feita ao blog da jornalista Andréia Sadi, do G1, Maia disse que Bolsonaro precisa “comandar a solução” para a crise política que envolve o ex-presidente do PSL.

Para Maia, é um “risco muito grande” para o governo transformar o episódio de Bebianno em uma crise. Isso porque, segundo o presidente da Câmara, pautas como a reforma da Previdência podem ser prejudicadas.

A novela envolvendo Bebianno começou nesta semana por conta de uma reportagem da Folha de S. Paulo. Segundo a publicação, o ministro teria autorizado, durante a última campanha eleitoral, a liberação de R$ 400 mil em recursos públicos do fundo partidário para uma candidata “laranja” do PSL de Pernambuco.

Publicamente, Bebianno afirmou que conversou três vezes com Bolsonaro enquanto ele estava internado em São Paulo. Em entrevista ao G1, o ex-presidente do PSL afirmou que não pretende pedir demissão.

No Twitter, o vereador Carlos Bolsonaro, filho do presidente, classificou a afirmação de Bebianno como “mentira absoluta”. Depois, o próprio Jair Bolsonaro compartilhou as mensagens do filho na mesma rede social.

Da Agência do Rádio Mais