Ação da vereadora Daniela Hall faz orientações jurídicas e serviços de saúde, a partir das 8h no antigo Cras

Ação social acontece nesse sábado no antigo CRAS – Divulgação

O Projeto “Luz Solidária”, iniciativa da vereadora Daniela Hall (PSD), levará uma série de serviços gratuitos nesse sábado (14), das 8h às 17h, na sede do antigo CRAS, ao lado do posto de saúde do Jardim Guaicurus. O evento é aberto a toda a população e oferece uma vasta lista de atendimentos entre eles mutirão para orientar as famílias que têm direito a pagar menos na conta de energia elétrica, por meio da Tarifa Social, programa do Governo Federal. O “Luz Solidária” conta com o apoio de vários parceiros.

Além do mutirão, o evento também vai registrar reclamações referentes a troca de lâmpadas dos postes. Outros serviços estão previstos, como: orientações jurídicas para os mais variados temas, ações de saúde como aferição de pressão, glicemia e exame de bioimpedância e aulões de ginástica e Zumba. Os parceiros da ação também farão cortes de cabelo. O encerramento prevê bailão para a comunidade.

As crianças que participarem terão um dia de lazer e aprendizado. Estão previstos contação de histórias, incentivo à leitura, pinta-cara, além de gincanas e brincadeiras no pula-pula e escorregador gigante. “A proposta é que possamos levar um dia iluminado nos bairros, que integre orientações jurídicas, bem-estar e saúde”, destaca a vereadora.

Segundo ela, o “Luz Solidária” é uma maneira de levar informação nos bairros sobre o direito de milhares de famílias de pagar menos na conta de energia elétrica. “Desde o início do ano estamos alertando a população e cobrando medidas da Prefeitura para que possa cadastrar mais de 10 mil famílias que hoje estariam fora do Programa, conforme foi constatado em audiência pública que realizamos em fevereiro. Um primeiro mutirão chegou a ser realizado, mas não contemplou a todos que tem direito. Por isso, decidi unir forças com parceiros e ir até os bairros para que cada família interessada possa tirar suas dúvidas e ser direcionada aos órgãos responsáveis pelo cadastro”, destaca.

Daniela também destaca que o “Luz Solidária” é continuação dos trabalhos que tem feito nos bairros sinalizando postes sem energia elétrica. “Fui pessoalmente em 25 bairros com a minha equipe amarrar fitinha vermelha nos postes para ajudar as equipes de troca de lâmpadas a identificar os pontos que precisam de manutenção. Nem assim conseguimos que a Prefeitura realizasse um mutirão para pôr fim ao sofrimento dos moradores. A cidade está no escuro. Com a ação social, a população poderá levar o caso a Defensoria Pública, que receberá as denúncias”, destaca.

Paralelo a ação Social, Daniela Hall tem um projeto de lei em tramitação que obriga a Prefeitura de Dourados a cumprir o prazo de cinco dias úteis para substituição de lâmpadas queimadas da iluminação pública sob pena de não poder cobrar a contribuição de custeio da iluminação pública, a Cosip (Contribuição para o Custeio da Iluminação Pública) do contribuinte.

Segundo Daniela Hall, o objetivo do projeto, é garantir o direito do cidadão douradense a um serviço público de qualidade na iluminação pública. Levando em consideração que no ano passado a Prefeitura arrecadou o montante de R$ de 15,4 milhões da Cosip, cada morador pagou o valor médio de R$ 169,23 no ano. Somente esse ano, a Prefeitura já arrecadou R$ 10,7 milhões. O valor daria para trocar as lâmpadas de toda a cidade por cinco vezes.

Serviço

O antigo Cras fica localizado na Rua Tito Melo, 880, no Jardim Guaicurus, ao lado do Posto de Saúde. Mais informações pelo Whatssapp: 99174 4554.