Longen oficializa parceria com TV Morena para instalação de antenas de TV digital pelo Senai

Reunião que oficializou a parceria, nesta terça, realizada na sede da TV Morena – Assessoria

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, assinou, nesta terça-feira (26/06), termo de parceria com a TV Morena, afiliada da Rede Globo em Mato Grosso do Sul, e a ONG Seja Digital para integrar o projeto “Patrulha Digital”, que prevê a capacitação de alunos e instrutores do Senai para instalação do sistema digital de TV aberta em residências das cidades de Campo Grande e Terenos em substituição ao sinal analógico.

Durante reunião realizada na sede da TV Morena, na Capital, Longen destacou que parceria leva inclusão digital e inovação para os moradores dos municípios, além de ampliar a oferta de mão de obra qualificada nas áreas de telecomunicações, eletrotécnica e automação. “É preciso dizer que vamos avançar nos meios tecnológicos de modo geral. No Senai já atuamos na era do EaD (Ensino a Distância), totalmente online, no qual somos referência, e o sinal digital, cuja parceria alinhamos com a TV Morena, é um avanço significativo para todos nós do Sistema Fiems e para a comunidade como um todo”, considerou.

Diretor-regional do Senai, Rodolpho Mangialardo destacou os benefícios à comunidade se estenderão aos alunos da instituição, que estarão mais próximos do mercado de trabalho. “Além de contribuir com a instalação dos kits nos bairros, surge uma oportunidade de os alunos serem contratados, não só pela própria equipe da TV Morena, mas pelas empresas que demandam este tipo de profissional no mercado”, acrescentou.

Parceiros

O diretor de marketing da TV Morena, Antonio Alves, também destacou o aspecto social da parceria e a relevância que o acesso à TV tem para a população, especialmente a de baixa renda. “A modernização do sinal analógico para o digital é muito maior do que as pessoas estão imaginando, levando em consideração que o campo-grandense passa mais de 5 horas por dia assistindo TV aberta, segundo pesquisa do Ibope, e mais de 30% deles ainda não está digitalizado. A televisão faz parte do dia a dia do brasileiro, principalmente entre senhoras, jovens que não tem uma grande renda, é a melhor amiga”, pontuou.

Para a diretora de comunicação da Seja Digital, Patrícia Abreu, o Senai terá um papel estratégico na sensibilização das famílias que ainda não retiraram os kits digitais. “O Senai tem um papel importante porque cria uma oportunidade de voluntariado entre seus alunos, professores, monitores e coordenadores, e essas pessoas estão todas inseridas em suas comunidades e passam a ser multiplicadores para que, por meio dos contatos, das famílias, dos amigos, todos possam aderir à TV digital. É uma onda que se forma e que é importante, por meio de uma instituição séria, com alta credibilidade e que com certeza vai seguir pelas trilhas de Campo Grande e a região toda que vai ser desligada, tocando as famílias a apoiando no processo de instalação e de sensibilização”, concluiu.

Capacitação

Representando os docentes do Senai durante a assinatura do termo de parceria, o instrutor Edgar Batista considerou que a iniciativa servirá de incentivo para que os alunos se dediquem mais ao aprendizado. “Os alunos vão ver na prática como é instalar essas antenas digitais, e o fato de ser em comunidade carentes também, configurando uma boa ação, é um estímulo para que todos se dediquem e aprendam com mais afinco”, disse.

Também estiveram presentes os instrutores Guilherme Bento, José Carlos Oliveira, Gabriel França, Danilo Henrique, Juliana Mendes, Paulo Stopa, Gelson Maciel da Silva e Pedro Eugênio, que integram o corpo docente do Senai nos cursos da área de telecomunicações, eletrotécnica e automação industrial.

O sinal analógico de Campo Grande e Terenos será desligado no dia 14 de agosto e quem não tiver o kit digital não conseguirá mais assistir televisão. Conforme levantamento da TV Morena, 27% dos televisores dos municípios ainda são antigos, de tubo. Nas duas cidades, 111 mil moradores, beneficiários de programas sociais do Governo Federal, têm direito ao kit gratuitamente, mas, em dois meses, apenas 70 mil foram retirar os equipamentos.