Lia Nogueira durante visita ao Ceim do Ipê Roxo – Divulgação

A vereadora Lia Nogueira (PR) está cobrando da Prefeitura de Dourados soluções emergenciais para problemas estruturais no Ceim (Centro de Educação Infantil Municipal) Clarinda Mattos e Souza. A unidade escolar localizada na região do Bairro Ipê Roxo foi entregue em 2016. Apesar de novo, o prédio já apresenta uma série de falhas. 

Atendendo denúncias de mães que têm crianças matriculadas na unidade de ensino, Lia Nogueira foi até o local para vistoriar o prédio e comprovar as falhas. “É um prédio novo, bem planejado. Esse Ceim foi construído há menos de três anos, está ainda dentro do prazo de garantia de obra pública e o que se vê aqui é uma situação grave”, relatou a vereadora, que afirmou que os problemas na estrutura física podem comprometer o atendimento da educação infantil nesta região

Segundo Lia Nogueira, o prédio apresenta problemas no teto, infiltrações em várias salas de aula e a parte elétrica está comprometida. “Com as chuvas dos últimos dias, a água se acumulou na laje causando muita infiltração. Isso aqui está um perigo para as crianças, um risco de parte de a laje desabar, além do risco de um curto circuito”, alertou Lia Nogueira.

Em contato com as mães de alunos do Ceim do Ipê Roxo, a vereadora foi informada de que, devido a todo problema na estrutura do prédio, ao menos duas salas de aula, incluindo a do maternal, precisaram ser interditadas. Situação que, conforme a comunidade escolar, foi comunicada ao município. “As mães me disseram que a secretaria de Educação tem conhecimento do problema, mas nenhuma providência foi tomada até agora”, destacou.

Após a vistoria no Ceim Clarinda Mattos, a vereadora fez um requerimento à Prefeitura de Dourados cobrando explicações e soluções. Lia Nogueira também questionou o secretário de Educação, Upiran Jorge Gonçalves, sobre as falhas na obra.  O secretário informou já ter conhecimento da situação. Conforme Upiran, a construtora que executou a obra será notificada e terá de se responsabilizar pelas falhas no prédio.