Justiça condena madrasta a 17 anos por morte de bebê e pai será solto

Bebê foi morto em 16 de agosto de 2018 – Foto: Sidnei Bronka

Jéssica Leite Ribeiro, de 24 anos, madrasta do bebê Rodrigo Moura Santos, morto quando tinha apenas um ano e meio de idade, em 16 de agosto de 2018, numa casa na Rua Presidente Kennedy, no Jardim Márcia, em Dourados, foi condenada a 17 anos e cinco meses de prisão por homicídio doloso, quando há intenção de matar.

Já o pai do bebê, Joel Rodrigo Avalo dos Santos, de 28 anos, pegou a pena mínima, de um ano e 15 dias, por homicídio culposo.

Ambos foram submetidos ao julgamento perante Tribunal do Júri durante esta terça-feira (10), em sessão plenária que teve início às 8h e só acabou já depois das 22h. O resultado final foi comunicado à reportagem da 94FM pelo advogado Osmar Blanco, que defendeu Jéssica afirmando que a morte foi acidental. Ele informou que vai recorrer.

Como o regime inicial da pena foi estabelecido como fechado, ela permanecerá presa no Estabelecimento Penal Feminino de Corumbá. No júri popular desta terça-feira, Jéssica participou por sistema de videoconferência

Quanto ao pai do bebê, que já está preso há um ano, seis meses e 25 dias, atualmente na PED (Penitenciária Estadual de Dourados), a pena deverá ser extinguida. Por isso a Justiça deverá expedir alvará de soltura.