Junior Rodrigues quer realizar a audiência no final de novembro – Foto: Divulgação

Preocupado com o alto índice de consumo de drogas, o vereador Junior Rodrigues (PR) realizará uma audiência pública com o Tema “Drogas, a Prevenção é Melhor que a Legalização”, no dia 29 de novembro às 18h, na Câmara Municipal de Dourados.

Segundo o vereador, esta iniciativa busca debater o impacto social da descriminalização da maconha em setores organizados da sociedade, sobretudo na Saúde, no Judiciário, na Religião e Educação. “Nos últimos meses tenho participado de debates, me informado acerca desse assunto para tratarmos esse tema de maneira séria e que nos proporcione resultados positivos”, afirma.

Junior Rodrigues aponta ainda que a finalidade do evento é debater de maneira pacifica, abordando os pontos negativos e positivos e para isso contará com autoridades renomadas.

Em 2017, Junior foi propositor de uma audiência pública que abordou a temática ‘Drogas quem não previne, trata’, mas acredita que é preciso discutir de maneira recorrente, pois o relatório Mundial sobre Drogas, lançado pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime (UNODC) em junho, afirma que o uso não medicinal de medicamentos sob prescrição está se tornando uma enorme ameaça para a saúde pública, contabilizando 76% de mortes envolvendo distúrbios relacionados ao uso de drogas.

Diante desse cenário, o vereador revela que há 20 anos se dedica a esse trabalho de prevenção, pois sabe da destruição que as drogas causam. “Por isso acredito que podemos contribuir para prevenir estes males em nossa cidade”, comentou quando tomou posse da presidência da Comissão Antidrogas criada por ele.

“O uso de drogas, sejam lícitas ou ilícitas, se constitui num dos mais preocupantes problemas do mundo contemporâneo, relacionados principalmente à juventude. A sensível problemática em questão, irradia suas consequências para as mais diversas esferas da nossa complexa e dinâmica sociedade. Sendo assim, são necessárias ações concretas por parte do município, no sentido de prevenção e fortalecimento das entidades (públicas e privadas), criando mecanismo acessíveis aos cidadãos”.

Apesar do vereador ser contra a legalização da maconha, ele pretende realizar o debate, já que muitos estudos científicos defendem que, substâncias presentes na sua composição, como o THC e o Canabidiol, podem transformar a maconha em uma aliada ao combate às dores crônicas e outros sintomas causados por diversas doenças, como por exemplo alguns tipos de câncer, aids, epilepsia, esclerose múltipla, glaucoma, Parkinson, entre outras. Por isso acredita que debate seja válido e assim, convoca a população a participar desse evento.