Deputado Junior Mochi desistiu de disputar reeleição e assumiu candidatura do MDB – Foto: Paulo Francis

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Junior Mochi, vai disputar o governo do Estado como candidato do MDB. O nome do vice ainda não está definido, segundo foi informado na tarde desta terça-feira após reunião no diretório do partido, em Campo Grande. Um dos nomes cotados é o da ex-secretária de Assistência Social do Estado, Tânia Garib.

Mochi é a terceira escolha da legenda, depois das desistências do ex-governador André Puccinelli, preso desde 20 de julho, e da senadora Simone Tebet, anunciada há duas semanas como substituta, mas que no domingo (12) renunciou ao posto alegando motivos pessoais.

Para ser candidato ao governo, Mochi vai abrir mão da tentativa de se reeleger para o Legislativo.

Seu nome já havia sido considerado para substituir Puccinelli antes mesmo da definição por Simone, mas as conversas não avançaram.

Segundo apurado pelo Campo Grande News, Mochi foi convencido pelos colegas de partido a assumir a candidatura por ser considerado um nome que unifica a militância do MDB na disputa.

Currículo – Mochi foi eleito prefeito de Coxim em 1996 e reeleito em 2000. Dois anos depois, chegou à Assembleia Legislativa, sendo reeleito deputado estadual em 2010 e 2014. Em 2015, foi eleito presidente da Casa de Leis, sendo reeleito por antecipação no ano seguinte.

O partido tem até hoje para registrar a candidatura e enfrenta a debandada de partidos que estavam na composição, entre eles o PSC, que chegou a indicar o candidato a vice, o procurador Sérgio Harfouche, que informou nesta terça-feira lançar sua candidatura ao Senado.