José Francisco Marques Neto, a memória e o tempo

  • Por Carlos Alberto dos Santos Dutra

No ano de 2016, ao ser homenageado em vida no município de Brasilândia/MS, que conferiu o nome de José Francisco Marques Neto a uma Unidade Básica de Saúde-UBS construída no bairro Residencial Vale Verde (Lei 2654/2016), foi apresentada aos presentes na cerimônia de inauguração uma biografia do homenageado, o 1º Prefeito de Brasilândia, elaborada pelo então diretor de comunicação da Prefeitura local Alessandro Zioti e a pesquisadora Leila Adelaide Ferreira. O texto abaixo se encontra reproduzido no volume 5 da coleção História e Memória de Brasilândia que se encontra no prelo. É a singela homenagem que prestamos àquele que nos antecipou na caminhada e nos faz agora a gentileza de recebe-la do alto.

José Francisco Marques Neto – Divulgação

José Francisco Marques Neto nascido na cidade de José Bonifácio-SP aos 10 dias do mês de setembro do ano de 1932, é o 4° filho de um total de sete de um casal de colonos. Ainda garoto resolveu separar-se dos seus pais para dar início a sua caminhada, onde, alçou altos voos para atingir seus objetivos. Serviu o Exército brasileiro durante cinco anos, e na ocasião teve a oportunidade de estudar e formar-se em Farmácia pela escola militar. Em 1950 aos 18 anos votou pela primeira vez e já pertencia ao diretório municipal do PSD no estado de Mato Grosso, onde a política já corria pelas suas veias.

Foi eleito vereador por Três Lagoas no ano de 1962 e lutou pelo distrito de Brasilândia, no ano de 1965 onde o distrito se tornou município. Marques Neto como assim é conhecido se candidatou ao cargo de prefeito tendo como vice Gentil Ferreira de Souza, sendo eleito através do voto popular na cidade recém-emancipada, governou no período de 25/04/1965 a 14/09/1966.

Em seu legado deixou a estruturação da escola municipal Arthur Höffig, o campo de aviação e Estádio de Futebol Joaquim Cândido da Silva, além das diversas escolas feitas de madeira entre a cidade e a zona rural que já foram extintas. Deu o início primordial para a urbanização da cidade que até então era totalmente rural.

José Francisco Marques Neto é farmacêutico, bacharel em direito, professor de história e geografia da universidade federal e pecuarista. Não abandonou a política, continua membro do diretório municipal do PSD em Três Lagoas.

Homenageado em vida pela administração municipal de Brasilândia que conferiu o seu nome a uma Unidade Básica de Saúde local, ao receber a notícia, Marques Neto se sentiu lisonjeado e agraciado com o feito quando se fez presente no dia da inauguração abrilhantando a solenidade e relatando fatos pitorescos da história do município.

A homenagem, nada mais justa para o homem que pegou um povoado e transformou-o em cidade, explica Irineu de Souza Brito que teve a experiência de entrevistá-lo e ouvir uma peculiar história sobre o nascimento do município de Brasilândia da própria boca deste pioneiro:

Anos atrás, conta o ex-presidente do Sindicato dos Trabalhadores Rurais e ex-vereador de Brasilândia, tive uma rica conversa com o primeiro prefeito de Brasilândia, José Francisco Marques Neto, que ainda vive na cidade de Três Lagoas. Ele me falou da grande festa da sua posse como prefeito e dos vereadores. Festa linda, com a presença de políticos de todas as regiões do antigo Mato Grosso e diante da população local, que não eram muitos, mas já formava um aglomerado digno de empolgar os discursos dos políticos mais afoitos e emocionados. Só que depois, quando acabou a festança, os visitantes se foram, voltando para suas localidades de origem, deixando a saudades e a poeira na estrada para trás… Foi aí que a ficha caiu, como se diz.

Ficaram em pé, então, no meio da praça [em meio à poeira e à tarde que declinava], o prefeito e os vereadores um olhando para o outro: sem câmara, sem Prefeitura, sem nada. O jeito foi partir para a luta, com a cara e a coragem, para conquistar passo a passo, um local para a instalação do prédio da Câmara Municipal e da Prefeitura, e os respectivos móveis que aos poucos foram ajeitando[i], relatou o prefeito José Francisco Marques Neto ao amigo Irineu Brito.

Cumpriu sua missão, escreveu Ray Santos, ainda em 1999 ao relembrar este pioneiro de Brasilândia. Aqui implementou as primeiras obras instalando o prédio da Prefeitura e trazendo muitos conterrâneos para a cidade que abria as portas para o desafio e novos tempos. A sua família também se radicou em Brasilândia e aqui viveu muitos anos, a exemplo Anésio Marques, Wilson Marques, entre outros. Vai-se o homem, mas suas obras permanecem na memória. Descanse em paz amigo Marques Neto.

  • [i] BRITO, Irineu de Souza. Câmara Municipal de Brasilândia: Sua história, ritual legislativo e personagens. TCC apresentado a Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul-UEMS, Curso de Administração Pública, Unidade Universitária de Água Clara, 2018, p. 41.