Dourados/MS, 10 de dezembro de 2017 - Agora:23:47
Home | Saúde | Incidência da meningite aumenta no inverno
Publicada em 24 de maio de 2017 às 13:03

Incidência da meningite aumenta no inverno

A meningite é um processo inflamatório das meninges, membranas que envolvem o cérebro e a medula espinhal. Pode ser causada por diversos agentes infecciosos, como bactérias, vírus, parasitas e fungos, ou também por processos não infecciosos. As meningites bacterianas e virais são as mais importantes do ponto de vista da saúde pública, devido sua magnitude, capacidade de ocasionar surtos, e no caso da meningite bacteriana, a gravidade dos casos.

No Brasil, a meningite é considerada uma doença endêmica, deste modo, casos da doença são esperados ao longo de todo o ano, com a ocorrência de surtos e epidemias ocasionais, sendo mais comum a ocorrência das meningites bacterianas no inverno e das virais no verão.

A meningite bacteriana é a mais grave de todas. Ela ocorre geralmente quando a bactéria entra na corrente sanguínea e migra até o cérebro. Pode acontecer, também, de a doença ser desencadeada após uma infecção no ouvido, fratura ou, mais raramente, após alguma cirurgia. Existe mais de uma bactéria capaz de transmitir a doença.

Já a meningite viral pode ser causada por diversos tipos de vírus e é a forma mais comum e menos perigosa de meningite, pois muitas vezes nem exige tratamento. Os vírus causadores da meningite podem ser transmitidos via alimentos, água e objetos contaminados e são mais comuns entre o fim do verão e o começo do outono.

Dr. Alberto Jorge Félix Costa CRM-MS 1266, diretor técnico responsável da Imunitá destaca também que a idade é um fator importante nessa doença. “Crianças de até um ano de idade são as principais vítimas de meningite, por isso a imunização nesse período é fundamental”, explica o médico que também é pediatra.

Hoje há diversas vacinas contra a meningite. O sistema público de saúde fornece somente a proteção contra a meningite C, a mis prevalente no país. Nas clínicas privadas é possível imunizar-se também das meningites B e ACWY, ampliando assim significativamente a cobertura vacinal, especialmente dos lactentes, os mais suscetíveis e vulneráveis.

Essas vacinas já podem ser realizadas após os 2 meses de vida. A doença meningocócica possui um carácter epidêmico, assim como alta taxa de mortalidade, sendo ainda mais importante a sua prevenção.