Além disso, o MST fez atos em frente ao TRF-4, em Porto Alegre

Invasão foi nesta quinta-feira, 08 – Foto: Reprodução/Facebook

Cerca de 500 integrantes do Movimento dos Trabalhadores Sem-Terra (MST), na sua maioria mulheres, invadiram nesta quinta-feira (8) o parque gráfico do jornal “O Globo”, em Duque de Caxias, no Rio de Janeiro.

Segundo o jornal, os manifestantes estavam distribuídos em 10 ônibus e chegaram ao local através do estacionamento para os visitantes, que é de livre acesso. Por conta da quantidade de pessoas, os seguranças não conseguiram conter a invasão.

A manifestação durou cerca de meia hora e não houve feridos, mas foi o suficiente para que o grupo fizesse pichações com mensagens políticas nas paredes, vidros e móveis do local. Eles inclusive atearam fogo em pneus ao redor de um totem com o nome do jornal, que não foi danificado.

“É inadmissível que um grupo, que se diz defensor das causas sociais, ameace e ataque profissionais de meios de comunicação que cumprem a missão de informar a sociedade sobre assuntos de interesse público”, disseram em nota conjunta a Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão (Abert), a Associação Nacional de Editores de Revistas (Aner) e a Associação Nacional de Jornais (ANJ).

De acordo com o MST, além da invasão no parque gráfico do jornal, ocorreram protestos em frente a uma fábrica da Riachuelo, em Natal, e manifestações em Brasília e em Porto Alegre. Os militantes ainda protestaram na sede do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que condenou o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva.

Da AnsaFlash