Diretor aplica conhecimentos adquiridos na carreira em espetáculo que celebra o teatro 

A fala tranquila e a expressão suave contrastam, de certa maneira, com a tenacidade característica de um profissional que atua em áreas como dança e teatro no Brasil há quase cinco décadas. Jair Damasceno – ator, diretor, bailarino, coreógrafo, dramaturgo, professor e pesquisador – continua a gerar frutos por meio das pesquisas que conduz há mais de 45 anos em Mato Grosso do Sul. Seu espetáculo mais recente, Ensaio sobre a lua, será apresentado nos dias 12 e 13 de outubro, sempre às 20h, na sede do Circo do Mato – Grupo de Artes Cênicas como parte da temporada que comemora os 15 anos do coletivo.

Ao abordar o próprio teatro em cena, Ensaio sobre a lua une o leque de conhecimentos adquiridos ao longo da carreira do diretor, bem como as percepções e contribuições dos atores e equipe, à crueza do espontâneo, dos erros e bastidores que fazem parte do nascimento de uma peça. Segundo Jair, investigações sobre temas como a voz, movimento, iluminação, narrativa e interpretação no teatro realizados no Núcleo Artístico Jair Damasceno, estabelecido em 2006, geraram experimentos artísticos que deram base ao espetáculo.

“No momento, estou encantado com descobertas sobre luz e iluminação – e talvez a falta delas – feitas através de lanternas e artefatos de led com baterias recarregáveis”, descreve. De acordo com Jair, a peça foi montada utilizando a Dramaturgia da Imagem, que trabalha a iluminação como uma linguagem capaz de afetar atores e público. “Há uma mudança na retina: ela exige uma acuidade, uma atenção maior, modificando a percepção dessa visão acostumada a muita luz, a tudo muito claro. No Ensaio sobre a lua, há pouca luz, ressaltando o essencial”, afirma. “Desde o espaço cênico a qualquer coisa que esteja em cena, em função da cena, não existe nada puramente técnico: tudo é artístico”.

Ensaio sobre a lua – Foto: Tero Queiroz

O artista

A peça faz uso da metalinguagem de várias maneiras, seja abordando o teatro no palco ou representando, ao mesmo tempo, a experimentação e os resultados das investigações conduzidas durante a vida profissional de Jair. Seu interesse pela arte, contudo, teve início em um ambiente mais pessoal e familiar por meio do contato com as inclinações artísticas de um pai amante de poesias e de uma mãe que tocava violão, cantava e dançava. “Eu via meu pai com livros e pedia que ele lesse para mim. Sem saber ler direito na época, eu decorava poesias que meu pai me pedia para recitar em cima de um banquinho. Então, estou no teatro desde pequeno”, brinca.

Natural do Amazonas, Jair conheceu o teatro em Manaus e consolidou a carreira artística em Mato Grosso do Sul. Chegando ao estado há 53 anos, ele participou do estabelecimento das artes cênicas em MS: foi o primeiro bailarino de Campo Grande e apresentou o primeiro nu em cena na cidade com a peça “Sangue Eletrônico” (cujo texto de Luis Fernando Verissimo foi encenado pelo grupo Alma de Circo, da UFMS). O artista, que é graduado em pedagogia e pós-graduado em administração de recursos humanos, atuou e elaborou diversas performances, experimentos cênicos, espetáculos, estabeleceu o Laboratório de Criação e Expressão Cênica e o Núcleo que representa Ensaio sobre a lua no final desta semana na sede do Circo do Mato.

“Eu não teria muito significado como pessoa se não tivesse conhecido a arte. Fazer teatro é fundamental para que eu esteja vivo e consiga entender um pouco de mim, do mundo, das coisas que acontecem em geral e se elas são boas ou não. Me formo através dele, da dança, da música, é um aprendizado. Espero que as pessoas em geral, não só os artistas, possam entender a arte como fundamental, como uma necessidade. A luta pelo teatro é uma luta pela vida”, reflete o diretor.

Serviço:

Espetáculo Ensaio sobre a lua – Núcleo Artístico Jair Damasceno

Temporada de 15 anos do Circo do Mato

Datas: 12 e 13 de outubro, sábado e domingo

Horário: 20h

Local: sede do grupo Circo do Mato – rua Tonico de Carvalho, nº 263, bairro Amambai – Campo Grande (MS)

Todos os espectadores podem pagar meia entrada (no valor de 20 reais) ao reservar os ingressos com antecedência pelo telefone (67) 99912-1420. No caso dos ingressos comprados na bilheteria, a meia entrada será disponibilizada a estudantes, idosos e artistas.