Primeira edição da feira foi sucesso absoluto – Foto: Thiago Coppola

Realizada de 05 a 07 de julho, no Parque de Exposição Belmiro Maciel de Barros –  em Corumbá MS – a 1ª Feira Agro tecnológica do Pantanal Sul foi sucesso absoluto de negócios, transferência de tecnologia, público e integração entre os diversos atores do setor produtivo: pecuaristas, empresas, poder público, instituição de pesquisa e da população em geral.

Segundo o presidente do Sindicato Rural de Corumbá, Luciano Leite, a União de esforços, tanto das equipes dos realizadores –  Sindicato Rural e Embrapa Pantanal –  como as dos apoiadores do evento – Prefeitura Municipal de Corumbá, Leiloboi, Clube do Laço e Associação Comercial –  resultou num saldo econômico positivo com uma significativa comercialização de animais, maquinários, suprimentos, etc.

“A feira alcançou o objetivo esperado levando para o produtor palestras técnicas, leilões de animais, além de novidades no campo de maquinário para a pecuária pantaneira. Um sucesso: com palestras lotadas, vendas de todos os produtos ofertados pelas empresas expositoras, liquidez nos leilões, entre outros destaques. Uma feira que daremos continuidade, com intenção de aprimorarmos ainda mais na próxima edição”, declarou Luciano.

Transferência de tecnologia

A primeira edição da Feira contou também com cursos e palestras sobre plantio de pastagem, nutrição animal, manejo reprodutivo: IATF + CIO e uso do sêmen refrigerado bovino no Pantanal, plantio de sorgo, touros pantaneiros com DEPs e o impacto econômico estimado para o sistema de produção na região e energia solar.

Segundo o Chefe de Transferência de Tecnologia da Embrapa Pantanal, Thiago Coppola, o evento gerou uma oportunidade importante ao reunir, em um único espaço, atividades voltadas para as demandas da pecuária pantaneira por meio de atividades de transferência de tecnologias, conhecimentos, prospecção de demandas e troca de experiências. “Percebemos também que o evento abriu espaço para uma agenda focada na troca de contatos e na aproximação entre produtores, empresas de inovação e agentes multiplicadores seja por meio das palestras, leilões, exposições e comercialização de equipamentos e implementos agrícolas.  Frentes importantes e correlacionadas unidas para fomentar um movimento sustentável da economia regional em uma troca muito produtiva e enriquecedora”, concluiu Coppola.

Leilões

André Nantes, gerente administrativo da Leiloboi Leilões Rurais parabenizou os envolvidos e acredita que a feira renderá bons frutos no futuro, além dos ótimos negócios já realizados durante esta edição. “Um dos destaques do evento ficou por conta do leilão de 120 touros de alto padrão, produzidos pelo grupo Grendene – de Cáceres/ MT, alcançando a média nacional de R$ 8 mil por animal, sendo que alguns deles foram arrematados até R$ 37 mil. O leilão de gado de corte e tropa de serviço também foi um sucesso, com liquidez total”, comemorou André.