Álcool será envasado pela Cervejaria Bamboa, em Campo Grande – Assessoria

Depois de articulação da Fiems, a Cervejaria Bamboa, localizada em Campo Grande (MS), iniciou, nesta sexta-feira (10/03), o processo de hidratação e envasamento do etanol doado pelas indústrias sucroenergéticas de Mato Grosso do Sul para que o produto seja utilizado pela Secretaria Estadual de Saúde no combate ao novo coronavírus (Covid-19). Nesta primeira etapa, foram doados 30 mil litros de etanol, que serão transformados em cerca de 40 mil litros de álcool 70°GL, utilizado para higienização.

Segundo o presidente da Fiems, Sérgio Longen, a articulação foi iniciada após reunião do CMC (Comitê de Monitoramento de Crise), realizada na última segunda-feira (16/03) e que envolveu o setor produtivo, Governo do Estado e entidades da sociedade civil. “Depois disso, envolvemos a Semagro e conseguimos articular isso de forma rápida e objetiva. O nosso objetivo é disponibilizar esse álcool o quanto antes para ajudar no combate ao novo coronavírus”, afirmou.

O presidente da Biosul (Associação de Produtores de Bioenergia de Mato Grosso do Sul), Roberto Hollanda Filho, ressaltou que a doação de etanol partiu das próprias indústrias sucroenergéticas. “A Biosul só está coordenando a operacionalização. Viabilizamos já aproximadamente 200 mil litros de etanol, que deverão resultar em cerca de 270 mil litros de álcool 70°GL. Fazemos nada mais que a nossa obrigação, o momento é de solidariedade”, disse.

O empresário Márcio Mendes, da Bamboa e da Refriko, explicou que o etanol disponibilizado é pelas indústrias é de 96°GL, que está sendo padronizado em 70°GL e envasado em embalagens PET de 2 litros sem repassar nenhum custo. “Acredito que esse trabalho de união das indústrias é fundamental no apoio ao combate dessa doença. É uma obrigação que temos com o Estado de Mato Grosso do Sul, que nos apoiou e deu incentivos quando decidimos nos instalar aqui, e agora, neste momento em que a população mais precisa, devemos dar a contribuição que podemos”, finalizou.

O secretário estadual de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar, Jaime Verruck, destaca que a ação visa a atender a demanda da rede estadual de saúde. “Estamos articulando esse processo para atender à necessidade dos hospitais. Todo o estoque recebido das indústrias sucroenergéticas será padronizado em álcool 70ºGL, envasado pela indústria e distribuído para que a Secretaria estadual faça a distribuição conforme a necessidade”, explica.

Serviço – Coronavírus – Tudo o que você precisa saber para se proteger! Acesse agora no link http://bit.ly/33tVCzB

Orteco