Indicativo de bandeira verde persiste, mas calor pode influenciar fatura de energia elétrica

Embora a energia elétrica consumida em dezembro esteja no menor patamar, que é a bandeira verde, sem adicional de custo, a elevação progressiva das temperaturas – já superando a casa dos 30ºC – e aproximação do verão podem acarretar em aumento no consumo e no valor da fatura.

“Se avizinha o verão e os aparelhos refrigeradores, como ar condicionado ficam ligados com mais frequência. É preciso estar atento para não ter sobressalto na tarifa. Lembre-se de desligar equipamentos e luz ao sair do quarto, não esqueça carregadores plugados, lembrando que em 30 dias consomem 30kw e isso causa diferencial na fatura”, orienta da presidente do Conselho dos Consumidores da Área de Concessão da Energisa-MS, Rosimeire Costa.

A bandeira verde entrou em vigor em 1º de dezembro e há indicativos de que possa persistir até março, em função da chegada do período chuvoso.

Bandeiras – O Sistema de Bandeiras Tarifárias está em vigor desde 2015. As bandeiras verde, amarela e vermelha –   as mesmas cores dos semáforos – e indicam se haverá ou não acréscimo no valor da energia a ser repassada ao consumidor final, em função das condições de geração de eletricidade.

Quando as chuvas diminuem, o nível dos reservatórios das hidrelétricas cai e, como consequência, a produção de energia diminui. Para compensar, o governo determina o acionamento de termelétricas que são mais caras.