Técnicos avaliam condições de implantação de projeto que vai modernizar Hospital Regional de MS – Foto de Ricardo Minella

Técnicos do Hospital Sírio Libanês, que tem unidades em São Paulo e Brasília, afirmaram encontrar boas condições para o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul (HRMS) atingir excelência à população usuária da saúde pública. A avaliação foi feita após reunião que aconteceu na manhã desta quarta-feira (13) com a presença do secretário de Saúde Geraldo Resende e do diretor-presidente do HRMS, Márcio Eduardo de Souza, médicos e técnicos da instituição.

De acordo com Ana Carolina Brasil, gerente do Projeto Lean, que será implantado no Pronto Atendimento Médico (PAM) do Hospital Regional, tanto o governo do Estado, a Secretaria Estadual de Saúde quanto os dirigentes e corpo clínico estão bastante empenhados na melhoria do atendimento à população.

“O Hospital Regional de Mato Grosso do Sul tem muitos pontos positivos, além de uma equipe engajada e ansiosa pela chegada deste Projeto. Há cem por cento de possibilidade do projeto ser bem sucedido, porque vemos uma vontade enorme do secretário e do governador em fazer com que as coisas aconteçam”, avaliou a gerente.

Acompanhada do Secretário de Saúde Geraldo Resende; do diretor do Hospital Márcio Eduardo de Souza; do Gerente de Intervenção Lean nas Emergências Marco Saavedra Bravo; e do gerente de Estratégia Rafael Saad, Ana Carolina Brasil, visitou ao Pronto Atendimento do Hospital Regiona e em seguida esteve na governadoria, em audiência com o governador Reinaldo Azambuja.

“O governador demonstrou ser um super patrocinador e apoiador do projeto. Agora, o que falta é a gente fazer as aprovações necessárias dentro do Ministério da Saúde para começar o quanto antes”, afirmou Ana Carolina. Ela disse que a partir da implantação do Projeto Lean no Pronto Atendimento, há a possibilidade da aplicação de projetos para melhorar outros setores do HRMS.

“Quando começamos um projeto como esse, acaba-se tendo uma grande visibilidade, principalmente por parte dos pacientes, das pessoas que sentem um hospital diferente quando chega e aí, coisa boa atrai outras coisas boas”, salientou Ana Carolina.

O projeto

O Lean nas Emergências é um projeto do Ministério da Saúde inserido no PROADI-SUS (Programa de Apoio ao Desenvolvimento Institucional do SUS), executado pelo Hospital Sírio Libanês, cujo objetivo é reduzir a superlotação nas urgências e emergências de hospitais públicos e filantrópicos, buscando organizar fluxos internos para otimizar recursos, espaços e insumos. Com isso, melhora-se o tempo de atendimento, passagem e permanência do paciente na unidade hospitalar.

Para implantar o projeto, o Pronto Atendimento do HRMS passará por seis meses de intervenção, com a vinda de técnicos do Sírio-Libanês a cada 15 dias. Depois desse período, o projeto continua por meio de monitoramento por mais 12 meses.

Plano Estratégico

O secretário estadual de Saúde Geraldo Resende elogiou a apresentação feita pelos técnicos e afirmou que o Hospital Sírio-Libanês é uma das instituições de maior credibilidade do país na área de gestão hospitalar. “Com esse projeto, vamos utilizar tecnologias que terão impacto positivo nos indicadores de eficiência interna”, salientou.

Paralelamente, segundo o secretário, deverá ser elaborado um Planejamento Estratégico para a Secretaria de Estado de Saúde (SES), que vai fazer um diagnóstico do perfil da saúde pública em todos os municípios de Mato Grosso do Sul, para definir o papel de cada unidade hospitalar no Plano Diretor de Regionalização.

Nesta sexta-feira (13), um técnico do Hospital Alemão Oswaldo Cruz, de São Paulo estará em Campo Grande em reuniões com o secretário de Saúde Geraldo Resende e técnicos da SES para iniciar a implementação do Planejamento Estratégico.

O Hospital Alemão Oswaldo Cruz, junto com o Sírio-Libanês, é um dos cinco hospitais obtiveram o reconhecimento como hospital de excelência pelo Ministério da Saúde.