Junto à Reinaldo Azambuja, ministra Tereza Cristina também participou do evento – Foto: Chico Ribeiro

Para inaugurar a ampliação da infraestrutura de armazenamento de grãos e sementes da unidade da Sementes Jotabasso de Ponta Porã, ao sul do Estado, a empresa reuniu mais de quinhentas pessoas entre fornecedores, revendedores, colaboradores, produtores e autoridades, no último sábado (25.5).

Na presença da ministra da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Tereza Cristina Correa da Costa; do governador do Estado, Reinaldo Azambuja, dos secretários de Estado Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar), Eduardo Riedel (Governo e Gestão Estratégica) e Sérgio de Paula (especial de Articulação Política), do presidente da Federação de Agricultura e Pecuária (Famasul), Maurício Saito, presidente da Assembleia Legislativa, Paulo Corrêa, deputado Estadual Gerson Claro, deputado Federal Beto Pereira, do prefeito de Ponta Porã, Hélio Peluffo Filho, o diretor superintendente da Jotabasso, Airton Francisco de Jesus, explicou que o investimento visa aperfeiçoar todo o processo operacional de beneficiamento de sementes, buscando atender o aumento da exigência do mercado por qualidade e produtividade em sementes de soja.

Enquanto mostrava aos convidados as benfeitorias realizadas – mais de 10 mil metros quadrados de área construída – Airton comentou que a empresa aumenta em 50% sua capacidade de armazenamento de grãos e sementes nesta nova fase.

Considerando que os estados de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul ainda não são autossuficientes na produção de sementes de soja, tendo que importar uma parcela significativa de sementes para atender a demanda, o que a empresa busca com os investimentos e alcançar maior independência, segundo Airton.

Ao destacar a importância da presença das autoridades, lideranças, parceiros e colaboradores, o diretor superintendente ressaltou o compromisso da empresa com a alta performance do produto que oferece e a assistência técnica para o cliente.

A ministra Tereza Cristina classificou a participação no evento como sendo uma ‘causa nobre’, considerando anos de amizade e o conhecimento que tem com o grupo desde o início de suas atividades. “A Jotabasso sempre esteve na vanguarda da agricultura brasileira, sempre à frente, pesquisando, utilizando de tecnologias de ponta e isso possibilitou a transição de empresa familiar da maneira mais profissional possível”, completou.

O governador Reinaldo Azambuja agradeceu a família Jotabasso e seus colaboradores pela receptividade e falou dos desafios enfrentados pela empresa quando decide por ampliar os investimentos

Ao cumprimentar a família Basso, Azambuja recordou que programas estruturantes da cadeia produtiva do Estado foram idealizados pelo patriarca da família, na gestão Pedro Pedrossian, e inspiraram a criação de outras políticas públicas que se mantem até hoje no Estado, citando os programas: ‘Leitão Ouro’, ‘Fronteiras do Futuro’ e o ‘Terra viva’.

Para o Secretário Jaime Verruck, o que é fundamental destacar além dos investimentos de mais de 40 milhões, a geração de mais trinta empregos diretos, é a iniciativa que faz com que Mato Grosso do Sul amplie a participação no mercado interno, ganhando espaço num mercado que importa hoje mais de 70% da sementes que precisa. “Importante ressaltar ainda que empresas sul mato-grossenses, Coldline e Kepler Webber, forneceram equipamentos de refrigeração e secadores para a Jotabasso, aquecendo nossa economia”, completou.

Encerrando, Verruck comentou que a Jotabasso anunciou investimentos similares em São Gabriel do Oeste, ao mesmo tempo em que reforçou as palavras do governador Reinaldo Azambuja, que garantiu apoio a empresa.

Também participaram do evento os prefeitos Marcos Paco (Itaporã) e Marcia Marques (Antônio João), além de vereadores e lideranças da região.

Sementes Jotabasso

Com 48 anos de história no Cerrado, a Sementes Jotabasso possui duas unidades de produção, sendo uma em Ponta Porã (MS) e outra em Rondonópolis (MT). Juntas, a produção nas duas propriedades ultrapassa os 60 mil hectares cultiváveis anuais.

Destinadas à produção de grãos e sementes de soja, a empresa investe também nas culturas de milho, aveia e sorgo (segunda safra), além de atuar na criação de gado de corte em sistema de confinamento.

Produção sustentável e preservação também são assuntos muito trabalhados. A aplicação de sistemas de rotação de cultura, plantio direto, entre outras técnicas, são utilizadas constantemente buscando sempre a conservação do solo.

No quesito de sustentabilidade, mantém a Reserva Particular do Patrimônio Natural (RPPN) João Basso. Dentro do espaço, que ocupa área de 3,6 mil hectares, está localizada a “Cidade de Pedra”, que se tornou objeto de estudo de arqueólogos de todo o mundo, além de abrigar inúmeras espécies de animais e plantas nativas.

Com uma participação aproximada de 22% do mercado no Mato Grosso do Sul, a empresa também vem se preparando para ampliar sua presença na produção de culturas alternativas de segunda safra, como sorgo e aveia.