Goiás endurece e exige R$ 50 milhões do Corinthians por Michael

“Não tem Black Friday”, diz presidente do Goiás

Michael só sai mediante o pagamento da multa, diz Marcelo Almeida, presidente do Goiás – Foto: Reprodução / TV Anhanguera

Marcelo Almeida, presidente do Goiás, afirmou nesta quarta-feira que Michael só sai do clube se o Corinthians pagar a multa rescisória de R$ 50 milhões. Em entrevista ao jornal O Popular, o dirigente esmeraldino descartou negociar o atacante de 23 anos, cujo contrato vai até o fim de 2021, por qualquer valor inferior.

– O Goiás está irredutível. É o valor da multa e pronto. Não tem desconto, não tem Black Friday do Michael. Não vai ter barganha. Se alguém quiser pagar o que a gente quer, leva.

Marcelo disse que a oferta do Corinthians, de cerca de 23 milhões por 50% dos direitos econômicos de Michael, foi recusada pela cúpula esmeraldina em reunião na noite de terça-feira, na sede do Goiás.

– Levei o assunto para a pauta. Michael é a bola da vez, assim como já foi Bruno Henrique, Carlos Eduardo, Erik… Temos que aproveitar esses momentos e não vamos nos desfazer dele por qualquer valor.

Michael foi eleito revelação do Brasileiro 2019. O atacante fez nove gols no torneio (16 na temporada) e foi o principal jogador do Goiás no ano.

Na noite de terça, ele participou de um jogo beneficente organizado por Emerson Sheik na Arena Corinthians e marcou duas vezes. Após um dos gols, o atacante ouviu da torcida o grito de “ão, ão, ão, Michael é do Timão”. Andrés Sanchez disse que a negociação é complexa.

– É um grande jogador, interessa, mas não é só a vontade de ele vir e de a gente querer. Negociação no futebol está difícil. Já tem (papo), é público, nos interessa. Mas futebol está complicado, está caríssimo, não vamos fazer loucuras – comentou o presidente do Corinthians.

Do Globo Esporte