Em atenção a matéria veiculada em vários meios de comunicação de Dourados em diferentes dias deste mês, a Fundação de Serviços de Saúde de Dourados-FUNSAUD, emite Nota de Esclarecimento. Veja abaixo:

Resta esclarecer para toda população a realidade dos fatos. Sobre o aparelho intensificador de imagem (arco cirúrgico), o mesmo apresentou problemas técnicos e estava em reparo, compete esclareceremos que o referido aparelho é de propriedade da empresa HBR da qual é detentora de um contrato de locação do referido aparelho com o Estado (SES), sendo este aparelho disponibilizado ao Hospital da Vida, assim foi comunicado a referida empresa que constatou ser necessária a troca de uma peça no aparelho, em razão disto solicitaram um prazo de 15 dias para substituição da peça (e já se encontra em pleno funcionamento desde o dia 13/03/2019), assim informamos que haveria uma diminuição das cirurgias ortopédicas, igualmente foi comunicado a central de regulação de leitos, sobre o referido problema e requerido ao Coordenador da CRLD que neste período os pacientes sejam direcionados a outros municípios das microrregiões que possuam os intensificadores de imagens até a devida regularização da situação. Reafirmamos também o compromisso da Prefeitura Municipal de Dourados com a transparência na gestão dos recursos públicos e a consolidação da Regionalização da Saúde. Algo que exige um esforço muito maior de todos agentes políticos de Mato Grosso do Sul, pois a saúde pública não se resume ao pacto federativo que até o presente momento demonstra ser insuficiente. O pacto federativo “obriga “o Município de Dourados investir 15% da receita em saúde, e em 2018 foi aplicado próximo de 25%, isso representa só de recursos próprios investimento de mais de 100 milhões de reais.

De acordo com o PLANO DE AÇÃO REGIONAL DA REDE DE ATENÇÃO ÀS URGÊNCIAS E EMERGÊNCIAS REGIÃO DE DOURADOS a referência dos pacientes de atenção primária são para os hospitais da Microrregião posteriormente caso não haja a resolução seria encaminhados ao Hospital referência da Macrorregião. Ressaltamos que os hospitais da Microrregião possuem estrutura para atender também a emergência nas especialidades de ortopedia os seguintes municípios:

Hospital Municipal de Naviraí

O Hospital Municipal de Naviraí CNES 2710498 é um hospital geral que possui 84 leitos (todos SUS), cujos serviços são referência para os municípios da Microrregião de Naviraí, compreendendo os municípios de Eldorado, Iguatemi, Itaquiraí, Japorã, Juti e Mundo Novo.

O Hospital Regional de Nova AndradinaCNES 2371243, é um hospital geral que possui 72 leitos (todos SUS), cujos serviços são referência para os municípios da Microrregião de Nova Andradina, compreendendo Anaurilândia, Angélica, Batayporã, Ivinhema, Novo Horizonte do Sul e Taquarussu.

Hospital Regional Dr José de Simone Netto

O Hospital Regional Dr José de Simone NettoCNES 2651610, de Ponta Porã, é um hospital geral que possui 104 leitos (todos SUS), cujos serviços são referência para os municípios da Microrregião de Ponta Porã, compreendendo os municípios de Amambaí, Antonio João, Aral Moreira, Coronel Sapucaia, Paranhos, Sete Quedas e Tacuru.

O Paciente de Ivinhema poderia ter sido atendido na cidade de Nova Andradina, igualmente o paciente de Juti poderia ter sido transferido para a sua urgência ortopédica para a cidade de Naviraí.

Ou seja, as microrregiões possuem capacidade técnica e resolutiva frente a urgências e emergências que ocorreram neste exíguo período de tempo, importa esclarecer que o arco cirúrgico foi reparado e se encontra em pleno funcionamento desde o dia 13/03/2019, desta forma retornando o fluxo normal das cirurgias pelo hospital da vida.

Assina a Nota Daniel Fernandes Rosa, Diretor Presidente da FUNSAUD.