FPM fecha com prejuízo de 32% em julho em comparação com mês anterior e causa preocupação aos prefeitos

Prefeitos de MS durante reunião na Assomasul em Campo Grande – Divulgação – Assomasul

Presidente da Assomasul espera que haja um crescimento no repasse da União em agosto

A Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul) divulgou que houve uma queda de 32% no repasse do FPM (Fundo de Participação dos Municípios) para os municípios do Estado, neste mês de julho. A expectativa é que os números tenham uma evolução de 24% para o mês de agosto.

Segundo a assessoria técnica da Assomasul, o repasse em julho foi de R$ 68.380.346,35, contra R$ 100.681.501,28 do mês anterior (junho). O FPM é composto pela arrecadação do IR (Imposto de Renda) e do IPI (Imposto sobre Produtos Industrializados), e depois repassado pela União aos municípios.

O presidente da Assomasul, Pedro Caravina, que é prefeito de Bataguassu, lamentou a redução dos valores e por esta razão aconselhou aos gestores que tenham “precaução nos gastos públicos”, dando prioridade para os investimentos nas áreas essenciais. Também salientou que a queda neste mês é até previsível devido restituição do Imposto de Renda.

A entidade detalhou que em julho foi feito três repasses, de 27,97 milhões, depois de um acréscimo de R$ 10,75 milhões e o terceiro fechou em R$ 29,65 milhões. No mesmo período do ano passado, a redução de junho para julho foi apenas de 1%, enquanto que agora chegou a 32%.